Saúde do órgão genital masculino

Assim como as mulheres, os homens também precisam estar atentos à saúde

 

 

Assim como as mulheres, os homens também precisam estar atentos à saúde e higiene dos órgãos genitais. Muito se fala sobre cuidados em relação à região íntima femi­nina, sobre os exames periódicos que toda mulher tem de fazer e observações sobre higiene para ter boa saúde na área genital. Mas, assim como elas, os homens também precisam atentar-se a alguns detalhes que podem fazer toda a diferença se negligenciados. A mudança de hábitos simples a respeito da higiene feita nesta parte do corpo pode evitar sérios problemas e doenças.

Desde criança o menino deve se habituar a manusear corretamente o pênis de forma a não se machucar e realizar assepsia adequada à região. Outro item que deve ser abordado com a criança sobre este assunto é a fimose, que é aquela pele (prepúcio) que nasce sobre a glande (cabeça do pênis) e que precisa ser removida ou deslocada com o tempo. Já aos três anos, é possível ensinar o menino a liberar esta passagem, que pode prejudicar a ereção e a micção. O procedimento mais simples pode ser ensinado no banho, com movimen­tos que façam com que a pele se recolha e exponha a glande. Passada a fase da fimose, outros cuidados devem ser tomados até o fim da vida.

Todos relacionados à limpeza e conforto, o principal é sempre manter o pênis e a bolsa testicular limpos, verificando sempre o surgimento de alguma alergia ou doença. No caso da glande, a principal atenção é sobre os odores produzidos pela liberação da secreção protetora própria da extremidade do órgão, o esmegma. Se não retirada adequadamente durante o banho, pode trazer um cheiro forte e bactérias nocivas ao organismo. Uma doença bastante comum que acomete o pênis é a infecção do tipo balanopostite sulco balânica, que acontece nas glândulas de Tyson, responsáveis pela produção do esmegma e que se localizam logo abaixo da glande. O risco está na entrada de bactérias as quais o organismo não é capaz de se defender sozi­nho.

Neste caso, tanto a glande como as próprias glândulas ficam avermelhadas, provocando co­ceiras, esmegma excessivo e mais odores indesejados. Além desta infecção, pênis que não recebem a higiene adequada podem transmitir e contrair doenças sexualmente transmissíveis com mais facilidades. Outra moléstia que atinge cada vez mais os homens é o câncer no pênis. Este, diferente dos outros tipos de cânceres, também está relacionado aos hábitos de limpeza dos homens. A doença se manifesta por meio de lesões locais, fora do considerado comum pelos espe­cialistas. Este é um órgão muito resistente a infecções, portanto, quando acontecem, são mui­to específicas e devem ser tratadas com todo o cuidado. Apesar de ter como prevenção medidas simples como a limpeza constante da genitália e o uso de roupas sempre limpas, muitos homens ainda sofrem com a doença, principalmente quando existe uma infecção forte que já entrou pela uretra. O correto é sempre procurar tratamento precoce e aplicar medidas preventivas.

Fonte: Jornal do Boqueirão 19/08/07 Urologista Manoel Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *