50 dicas para mudar seus hábitos e emagrecer

Mantenha um diário alimentar, anotando tudo que comer

 

 

1 – Mantenha um diário alimentar, anotando tudo que comer. 2 – Preste mais atenção ao ato de comer. 3 – Não coma lendo ou vendo televisão. 4 – Observe bem como têm sido seus padrões alimentares. 5 – Evite a alimentação “automática” – comer sem necessidade, só porque os outros estão comendo. 6 – Identifique que fatores o levam a comer em excesso. 7 – Procure se pesar a intervalos regulares. 8 – Mantenha um gráfico de peso. 9 – Siga um esquema alimentar previamente definido. 10 – Alimente-se em um local apropriado, tranqüilo. 11 – Abaixe os talheres na mesa entre uma garfada e outra. 12 – Só faça compras de mercado depois de se alimentar. 13 – Faça uma lista antes de sair de casa e só compre o que estiver relacionado. 14 – Mantenha os alimentos mais “engordativos” fora da sua visão e, de preferência, fora do alcance. 15 – Mantenha visíveis os alimentos mais saudáveis. 16 – Não leve as travessas com comida para a mesa. 17 – Levante-se da mesa após terminar a alimentação. 18 – Evite aprender receitas de novos pratos ricos em calorias. 19 – Procure alternativas para compromissos sociais que o levem a comer ou beber ( por exemplo, ao invés de convidar seu amigo para beber uma cerveja, chame para jogar um tênis).

 

20 – Desenvolva técnicas para evitar exageros quando comer fora de casa. Por exemplo: quando for a um churrasco, coma bastante salada e pouca carne. Troque a cerveja pelo refrigerante dietético, etc… 21 – Prepare-se com antecedência para eventos especiais, como festas e viagens Tente planejar sua alimentação. 22 – Planejar com antecedência para situações de alto risco. Por exemplo: se vai a uma festa de casamento, tente planejar antes o que vai comer e beber. 23 – Mantenha um diário de exercícios, anotando cada atividade física, especificando a duração e a intensidade. 24 – Lembre-se sempre de todos os benefícios do exercício físico, que não se limitam ao gasto de calorias. 25 – Procure caminhar mais, da forma que achar mais prazerosa. 26 – Pratique atividades físicas informais. Alguns macetes ajudam: parar o carro em uma vaga mais distante, evitar o uso de controles remotos e usar mais as escadas, ao invés de elevadores e escadas rolantes. 27 – Conheça o gasto calórico de cada tipo de exercício. 28 – Procure praticar exercícios dentro de sua faixa ideal de trabalho, controlando o ritmo dos batimentos cardíacos. 29 – Planeje suas atividades físicas, de preferência com orientação profissional. 30 – Conheça bem as diferentes causas da obesidade. 31 – Diferencie fome de gula. 32 – Procure resistir aos desejos que o levem a consumir calorias em excesso. 33 – Estabeleça objetivos realistas para o seu programa de emagrecimento. Evite a pressa. 34 – Não persiga metas impossíveis. Peso ideal é aquele que você consegue atingir e manter, de forma saudável. 35 – Dê mais importância ao seu comportamento do que ao peso.

36 – Não confunda um tropeço com fracasso do tratamento. 37 – Quando por um tropeço você exagerar nas calorias, não desanime. Recupere rapidamente o controle da situação. 38 – Explique aos seus familiares como eles podem ajudá-lo a atingir seus objetivos. 39 – Procure envolver seus familiares no tratamento. Peça que eles leiam estes conselhos. 40 – Envolva seus familiares no seu programa de atividades físicas. 41 – Não aceite pressões para que coma mais do que o planejado. 42 – Conheça o valor calórico dos alimentos. 43 – Não fique longos períodos sem alimentar-se. 44 – Conheça o teor de carboidratos, gorduras e proteínas de cada alimento. 45 – Procure ingerir carboidratos em todas as refeições, evitando o açúcar. 46 – Evite ingerir gorduras. 47 – Torne apetitosa a alimentação, mesmo com poucas calorias. 48 – Aumente a quantidade de fibras na sua alimentação, ingerindo bastante verdura. 49 – Lembre-se sempre de que o objetivo principal do tratamento é a mudança de hábitos de vida. Os antigos hábitos contribuíram para fazê-lo engordar. 50 – Tente manter sempre o equilíbrio psicológico, por mais que você tenha motivos para sentir-se ansioso. Fonte: http://www.clinicacorpoesaude.med.br/Dica.htm

Deixe uma resposta