A intolerância a lactose

Quanto mais lactose é consumida, piores são os sintomas. A deficiência primária em lactase é um problema

 

A alergia alimentar é uma reação hipersensível a uma substância geralmente inofensiva. Existe uma grande variedade de agentes alérgenos que podem incomodar seu filho. Dentre eles a intolerância a lactose é o mais comum. Ela é causada pela falta da enzima “lactase”, responsável pela “digestão” do açúcar do leite (lactose) e de seus derivados. Este problema quase sempre é hereditário. As reações alérgicas podem ocorrer imediatamente após a ingestão do agente alérgeno, ou podem ser retardadas e levar dias para aparecerem (o que em geral dificulta a identificação do agente agressor). Os sintomas mais comuns de uma reação alérgica a lactose são: dores abdominais, gases (flatulência), sensação de inchaço, cólicas e diarréia. Quando a lactose não é digerida, ele passa pelos intestinos e pode causar edemas e irritações que dificultam a absorção de vitaminas e minerais. Quanto mais lactose é consumida, piores são os sintomas. A deficiência primária em lactase é um problema que dura a vida inteira, sendo necessário substituir o leite e seus derivados continuamente da dieta. Mas também existe, outro tipo de intolerância a lactose chamada vulgarmente de “temporária”, que se manifesta quando o organismo do bebê ainda não está “maduro” o suficiente, para assimilar grandes doses de lactose. Este tipo de deficiência tende a desaparecer com a idade. Para identificar e tratar de uma criança com intolerância a lactose é FUNDAMENTAL a avaliação MÉDICA. O tratamento de intolerância a lactose baseia-se na fixação de um nível de tolerância. É importante que se destaque que “Intolerância a Lactose” NÃO é o mesmo que “Alergia ao Leite”. A Alergia ao leite é uma reação com sintomas muito mais severos (congestão respiratória, edema, coceira, vômitos, etc.) e que ocorre quando a PROTEÍNA do leite é ingerida. Já a intolerância a lactose surge devido ao AÇÚCAR do leite. Ao ser diagnosticada a intolerância a lactose, o primeiro passo é seguir rigorosamente a dieta prescrita pelo médico. Como uma dieta isenta de lactose elimina grande parte do leite e dos lacticínios, o risco de baixa ingestão de cálcio é grande, e isto deve ser controlado pelo pediatra. Como a intolerância a lactose NÃO é uma doença e sim uma deficiência do organismo, ela pode ser facilmente controlada, permitido que a criança tenha uma vida saudável e tranqüila. Alimentos permitidos: * Carnes, vegetais, frutas; gorduras, óleos, acúcares * Grupo dos pães, massas e cereais: Observar se na composição dos pães e massas não incluam leite e seus derivados. * Grupo do leite, iogurte e queijos: EVITAR todos os produtos que contenham lactose. Alguns leites já são produzidos sem lactose. No caso dos queijos, pode-se optar pelos a base de soja (como o tofu), e nos iogurtes deve-se seguir a orientação MÉDICA (algumas crianças reagem bem a lactose fermentada destes produtos, outras não). * Habitue-se a ler as embalagens de TODOS os produtos que adquirir para o seu filho (sopas, pães, biscoitos, “papinhas”, etc.) * Em caso de fezes muito ácidas (que causem assaduras) dê vários banhos mornos no bebê para aliviar o desconforto e troque as fraldas freqüentemente. (Nos casos mais graves é indicado deixar a criança sem fraldas o maior tempo possível). Aplique o creme anti-assaduras sempre. * Avise a todos que convivem com a criança (mesmo que esporadicamente) sobre a necessidade de seu filho evitar lactose. * Alimentos processados podem conter uma série de ingredientes que muitas vezes não estão especificados no rótulo. Prefira os alimentos naturais preparados por você ou pessoas de sua confiança. * Para compensar a falta de cálcio, inclua na dieta de seu filho: espinafre (1 xícara de chá= 150mg de cálcio), brócolis (1 talo médio=100mg), melado (3 colheres de sopa= 100mg), feijão branco (1 xícara de chá= 100mg), queijo tofu (100g=100mg), couve cozida (1 xícara de chá= 250mg). A criança com intolerância a lactose pode ter uma vida absolutamente normal, basta para isto, seguir a dieta recomendada pelo médico e evitar o leite e seus derivados. Boa sorte! Fonte: amordemae

Deixe uma resposta