A queda dos fios

A calvície – a famosa queda de cabelos – é um tema que, não raras vezes,

 

 

A calvície – a famosa queda de cabelos – é um tema que, não raras vezes, aflige o homem. Freqüentemente é alvo de piadas, brincadeiras e até apelidos de gosto duvidoso. O que pode acabar repercutindo negativamente na auto-estima masculina, afetando a qualidade de vida como um todo – tanto na esfera profissional e social, como no aspecto conjugal, gerando insegurança e ansiedade. Portanto, calvície não é simplesmente uma questão de vaidade. Se começa a prejudicar o homem, se começa a incomodar, deve ser levada mais a sério. É importante saber que há o que fazer. Toda iniciativa deve começar com uma consulta médica. Essa é a melhor maneira de esclarecer dúvidas e tratar o assunto de forma adequada. Vale conhecer um pouco mais sobre a calvície. A perda de cabelos é um processo natural do nosso organismo. Diariamente uma pessoa perde de 70 a 100 fios de cabelo, que são repostos periodicamente. Na calvície, porém, essa reposição não acontece – em virtude de alterações orgânicas que promovem a atrofia do folículo piloso (raiz do cabelo). A calvície atinge bem mais o homem do que a mulher e, na maior parte dos casos, sua causa está ligada a 2 aspectos: · Fator hereditário: definido pela combinação de genes que o homem recebe da mãe e do pai. Isso faz com que o homem com casos de calvície na família tenha mais chances de ser também calvo. · Fator hormonal: certos mecanismos envolvendo hormônios masculinos (testosterona) têm papel importante – seja afetando diretamente as células responsáveis pelo crescimento dos cabelos, ou alterando o nível dos nutrientes e fluxo sanguíneo da raiz. Sem nutrientes adequados, os folículos capilares não podem ter um crescimento saudável e acabam por morrer e cair. Nesses casos, não é mais possível a produção de um novo fio.

 

Porém, vale ressaltar que existem outras causas possíveis para a queda de cabelo. Ela pode estar associada a fatores emocionais, fisiológicos, inflamatórios e traumáticos, além de deficiências nutricionais. Mais um motivo para que se consulte o médico, a fim de checar se está tudo bem com a sua saúde. O ritmo de evolução da calvície varia muito de um homem para outro. Bem como sua forma e extensão. São várias as abordagens de tratamento para a calvície – como medicamentos e cirurgias de transplante de cabelos. É muito importante consultar um médico, para saber qual a eficácia de cada método e esclarecer que tipo de resultados é possível obter. Importante ter atenção e cuidado redobrados com produtos que prometem “milagres”. Antes de tomar qualquer atitude, converse com o médico e evite riscos e frustrações desnecessárias. Nos casos em que o impacto emocional é grande, ou que há dificuldades em enfrentar os constrangimentos ainda comuns com relação à calvície, o apoio emocional pode ser uma boa alternativa. A mulher, a companheira, também pode ajudar – conversando com o homem, estimulando-o a buscar ajuda. A calvície não é uma bobagem. Muitos homens convivem bem com ela. Porém, para outros, é muito difícil aceitar naturalmente a queda de cabelos. Se esse for o caso, o homem não deve se constranger em buscar ajuda. Dicas Não se iluda com produtos milagrosos. Somente o médico pode receitar o tratamento adequado. Quanto antes começar o tratamento, melhores são os resultados. Não é necessário esperar o início da queda para consultar um médico. Quem tem casos na família pode procurar o dermatologista ainda na juventude. Fonte: saudebrasilnet

Deixe uma resposta