A saudável comida japonesa

Que tal unir o prazer de comer com a certeza de estar cuidando da saúde?

Pois é exatamente isso que você faz quando opta pela comida japonesa. Tanto que seus mais fiéis seguidores, no Continente Asiático, ultrapassam fácil fácil, a casa dos 80 anos e não são raros os que comemoram os 100. Alias, com exceção dos lutadores de sumô – aqueles atletas pesados que usam uma espécie de fralda na arena -, a maioria dos japoneses mantém a silhueta esbelta. “A harmonia entre os ingredientes é o segredo da longevidade”, revela a nutricionista do Hospital Estadual de Okinawa, Toshiko Miyague. Ela diz que, no Japão, o hábito é consumir proteínas, fibras e carboidratos logo no café da manhã, com a ingestão de arroz, verduras e missoshiru (sopa de missô). Por isso, vale a pena investir nesse tipo de alimento.

Alimentos: eles curam? Você acredita no poder de cura por meio dos alimentos?

Com certeza, você já deve ter ouvido de parentes ou conhecidos sobre produtos que servem para curar algum problema no organismo.

Mas será que funcionam?

Cientistas do mundo estão comprovando que certas doenças, como as do coração, osteoporose e até o câncer, podem ser evitadas com uma alimentação saudável e balanceada. A culinária japonesa é muito conhecida pelos seus pratos, que contêm, na maioria das vezes, vegetais e alimentos naturais. Vários estudos já comprovaram que os japoneses têm uma qualidade de vida muito melhor comparada a outras sociedades, influenciados por uma alimentação saudável.

Para o médico e mestre em medicina da Universidade Federal de São Paulo Mauro Perini, o alimento é um complemento importante para a saúde, no entanto, não é suficiente para se curar uma enfermidade. “Uma boa alimentação serve de prevenção a algumas doenças. Mas o alimento sozinho não é suficiente,” argumenta o doutor. “Por exemplo, o cogumelo do sol é conhecido por curar o câncer, mas se o paciente ingerir somente este produto pensando em sua cura, não vai atingir bons resultados. Para se ter uma boa saúde, é necessário a associação de bons alimentos com uma vida saudável e acompanhamento de um especialista,” completa.

Deixe uma resposta