Acne em mulheres adultas(acne rosácea)

A rosácea não produz pontos brancos e pretos,

 

Pela crença da rosácea ser mais comum em pessoas de pele branca, muitos chamam a rosácea de “maldição dos celtas”. Qualquer que seja o nome empregado, essa doença crônica da pele é, definitivamente, desagradável. Muitas mulheres, a maioria entre 30 e 40 anos de idade – sofrem desse problema. Ela se desenvolve gradualmente, piora em alguns momentos e não desaparece espontaneamente. No início, é caracterizada por pele avermelhada e uma sensação desagradável de calor, causada pela inflamação dos folículos e vasos sangüíneos. Com a evolução da doença, o rubor é acompanhado de elevações vermelhas e dolorosas chamadas “pápulas”, além de elevações purulentas denominadas “pústulas” e formações em forma de teia de aranha (representando vasos sangüíneos em número aumentado). Sem tratamento, pode eventualmente causar o aparecimento de lesões elevadas chamadas “nódulos” e, no seu último estágio, deixar o nariz com a aparência de “nariz de batata”. Em muitos aspectos, a rosácea ainda é um mistério, pois não se sabe exatamente qual a sua causa. Para os leigos, pode parecer muito com a acne.

 

Mas há algumas diferenças. A rosácea não produz pontos brancos e pretos, por exemplo. A exposição solar moderada pode trazer benefícios para algumas pessoas com acne, o que não é observado com a rosácea. Na realidade a exposição solar pode ser a raiz desse problema de pele. Pode ser que esta seja uma alteração relacionada ao sol, pois quase não aparece em pacientes sem lesões de pele causadas pela exposição. E faz sentido que a pele clara seja mais suscetível a essa condição. Quanto mais clara a sua pele, menos pigmento ela tem e mais dano solar pode ocorrer. Nós provavelmente estamos vendo um aumento do número de casos de rosácea em decorrência do aumento da exposição solar sobre a Terra. Outros fatores que contribuem podem ser os cravos, que naturalmente vivem em folículos pilosos da face. Quando os cravos entopem os folículos, causam inflamação que, por sua vez, desencadeia o surto. Também há determinados alimentos que podem desencadear os surtos – outro fator que diferencia a rosácea e a acne. Estes alimentos incluem o iogurte, queijo, óleo de soja, fígado, cevada, berinjela, vagem, abacate, espinafre, frutas cítricas, tomate, banana, ameixas vermelhas, figos, chocolate, baunilha, vinagre e alimentos apimentados. A rosácea, embora não tenha cura, é controlável com o uso de medicamentos e cremes tópicos e, em se tratando de limpeza da pele, é fundamental a utilização de produtos suaves.

Cremes com fins cosméticos e fotoprotetores são indicados. Lave o rosto com água morna e produtos sem sabão. Evite o uso de produtos para o cabelo e pele contendo álcool, pois ele dilata os vasos sangüíneos; use apenas produtos que são hipoalergênicos, que evitam o aparecimento de pontos pretos na pele. Causas Nenhuma causa provada. As possibilidades incluem: . Tireóide; . Álcool, café, chá, alimentos apimentados (sem provas); . Exposição ao frio, calor, bebidas quentes; . Stress emocional; . Disfunção intervalo gastrointestinal; . Fatores ambientais como sol, vento, frio. . Alimentos gordurosos. Fonte: APM Dra. Elisabete F. Almeida

Deixe uma resposta