Água, vital para nossa saúde e beleza

A água desempenha papel essencial em

 

Vital para nossa saúde, beleza e principalmente sobrevivência, a água é a substância mais abundante do corpo humano. Apesar de não conter nenhuma caloria ou outros nutrientes, sem a água o corpo humano só continuaria funcionando por poucos dias. Segundo a nutricionista Jocelem Salgado, professora da Escola Superior de Agricultura da USP, “a perda de 20% de água corpórea pode causar a morte e uma perda de apenas 10% causa distúrbios graves”. A água desempenha papel essencial em quase todas as funções do corpo humano. “Ela é utilizada para a digestão, para a absorção e para o transporte de nutrientes; serve de meio para uma série de processos químicos; assume o papel de solvente para os resíduos do corpo e também os dilui para reduzir sua toxicidade, ajudando no processo de excreção do corpo. Ajuda ainda a manter a temperatura do corpo estável. A água fornece também a base para o sangue e todas as secreções líquidas (lágrimas, saliva, sucos gástricos, etc), que lubrificam os diversos órgãos e juntas”, explica a profissional. Envelhecimento x água A água é o melhor aliado da beleza e o resultado da ingestão insuficiente é visível: pele seca, cabelos fracos, problemas intestinais (constipação) e outros mais graves como cálculos renais, hipertensão etc. Segundo Jocelem Salgado, conforme vamos envelhecendo, o corpo começa a ressecar cada vez mais, pois existe uma perda progressiva da quantidade total de água no organismo, decorrente da redução dos espaços onde fica armazenada. “Com o avanço da idade, a quantidade de gordura no corpo aumenta e a de água diminui, por isso, enquanto a massa corporal de um bebê recém-nascido consiste em 75 a 80% de água, em pessoas com mais de 60 anos a água representa apenas 50%. Este processo de ressecamento se reflete em pele enrugada, fluxo reduzido de sangue e juntas mais endurecidas, além da desidratação”. A recomendação, principalmente a partir dos 50 anos, é adquirir o hábito de beber água mesmo sem sede. Necessidade diárias Pela urina é possível perceber se estamos bebendo água em quantidade suficiente. Quando a ingestão é aquém do necessário, os rins tentam compensar conservando a água e, portanto, excretam uma urina mais concentrada, com coloração amarelo acentuado. “Não podemos nos esquecer que é necessário consumir mais água quando está calor, durante exercícios físicos, no caso de febre, resfriado e outras doenças. Também durante a gravidez, tendo em vista a formação do líquido amniótico e o aumento no volume de sangue, e na amamentação para produzir leite, que contém 87% de água”, avisa a nutricionista. Evite durante as refeições Beber água junto com a refeição não é recomendado. É que os líquidos dificultam a ação do suco gástrico, responsável pela digestão dos alimentos no estômago. E ainda: como os líquidos saem do estômago mais rapidamente que os alimentos, podem causar aquela sensação de “vazio” o que leva muitas vezes a pessoa a se alimentar novamente logo após a refeição, e o resultado disso é o ganho de peso. Já a ingestão de líquidos ao longo do dia, e principalmente antes das refeições, mantém o estômago relativamente preenchido, diminuindo a fome e aumentando a saciedade. Água e fibras Um segredo de beleza, ensina Jocelem. “A combinação adequada de fibras e água auxilia na movimentação do bolo fecal, ativando também o funcionamento adequado dos rins e da bexiga, e conseqüentemente na eliminação de toxinas. Além de auxiliar em dietas de emagrecimento e nos tratamentos de celulite, essa combinação diária é capaz de evitar que certas toxinas se transformem em erupções na pele como acne, furúnculos, entre outros problemas”. Fonte: Jornal da Orla

Deixe uma resposta