Alimentaçao – dieta variada

Dieta variada – Saudável Balanceada

 

De acordo com especialistas, existe o consenso de que o idoso deve receber uma dieta variada, saudável e balanceada. As necessidades protéicas, calóricas e de lipídeos diárias não são muito diferentes das de grupos mais jovens de pessoas. O uso de suplementos vitamínicos pelos idosos merece um comentário à parte, pois, existem situações relacionadas ao envelhecimento e ao uso de dietas inadequadas, que fazem com que os idosos estejam mais propensos a ter carência de algumas vitaminas. Destaca-se sobre o cuidado especial deve ser dado à vitamina B12, cuja deficiência é muito mais comum nesta faixa etária. Pessoas acima dos setenta anos têm uma incidência maior de gastrite atrófica, diminuição da acidez gástrica e da produção de fator intrínseco com conseqüente deficiência da absorção intestinal da vitamina B12. Outro problema de saúde comum entre os idosos é a osteoporose, causada por deficiência de cálcio. A prevenção é feita através de uma alimentação saudável e balanceada, adotada desde a infância, incluindo alimentos ricos em cálcio (leite e derivados, ovos e verduras), atividades físicas de forma constante e orientada, banhos de sol regular, sempre protegido por um bom filtro solar.

 

Deve-se ainda reduzir o consumo de álcool e café que dificultam a absorção do cálcio pelo organismo e também de fumo que pode levar a mulher a uma menopausa precoce. Além desses, diversas outras doenças podem atingir o idoso, como hipertensão, diabetes e doença de Alzheimer. Vitaminas – Uma Necessidade do Idoso São comuns entre os idosos as deficiências de vitamina D e cálcio. O envelhecimento leva a uma diminuição da absorção intestinal da vitamina D ativa e da capacidade da pele de produzir o seu precursor, a vitamina D3. A reposição de vitamina D deve ser feita com cuidado, pois é potencialmente perigosa, podendo levar a hipercalcemia e à morte. Nos idosos, tão ou mais freqüente do que a desnutrição, ocorre a desidratação .Podemos atentar para alguns detalhes, comuns à maioria dos idosos que muitas vezes passam sem que os percebamos e influenciam direta e indiretamente na sua boa nutrição: – A grande maioria de nossos idosos não tem dentes e apenas 75% destes utiliza prótese dentária satisfatória e isto geralmente, dificulta a mastigação, nesse caso os alimentos devem ser na sua maioria cozidos ou preparados de modo que a mastigação seja facilitada. Mas não esqueça de variar pois estes tipos de alimentos contêm menos vitaminas, sais minerais e fibras; – A visão geralmente debilitada dificulta a escolha dos alimentos, no caso de idosos que fazem as suas próprias compras.

Então, sempre que possível acompanhe-os, mas permita que ele se sinta livre e útil. Na escolha do cardápio opte por preparações mais coloridas que possibilitem um melhor estímulo visual; – Se existe alguma dificuldade no movimento das mãos, utilize alimentos mais macios, fáceis de serem cortados; – Não force o idoso a comer, lembre-se que na maior parte dos casos ele continua com capacidade de decidir se tem apetite ou não, apenas se essa inapetência persistir, observe se não é algum tipo de depressão. -Procure dar atribuições e envolver tanto quanto possível o idoso nas tarefas diárias da casa, principalmente no caso das mulheres, permita que elas coloquem a mesa, ou mesmo preparem alguns pratos. A princípio a alimentação na 3a. idade deve se adequar as condições orgânicas ou funcionais de cada indivíduo. Na verdade, ela precisa ser muito rica em elementos vitais (vitaminas, minerais, enzimas, fibras) e muito pobre em produtos refinados !! Mais do que isso – o idoso já tem afinidade suficiente com o seu organismo para perceber sua necessidade individual. É comum, por ex., a pessoa aos 50 anos perder a vontade de comer carne vermelha, ovos, leite e feijões – alimentos de difícil e demorada digestão. No consultório, o paciente idoso reclama de gases e má digestão – conseqüência de alimentos pouco ou mal digeridos. Isso se deve normalmente à diminuição da produção de enzimas digestivas e a grandes misturas alimentares feitas numa única refeição!

Outra dificuldade é a adequada absorção de nutrientes pelo intestino que se encontra com a flora bacteriana destruída devido aos alimentos refinados (farinhas brancas, pães, bolachas), ao açúcar (fermentações), excesso de medicamentos, de café, acúmulo de agrotóxicos e de metais pesados. Isso tudo leva ao cansaço orgânico e a uma desnutrição não aparente, mas que debilita e propicia a formação de doenças crônico-degenerativas como prisão de ventre, obesidade, doenças reumáticas, cardíacas, artrite, artrose, Alzheimer, Parkinson, etc Por isso, recomenda-se : · Junto às refeições : não tomar sucos junto às refeições nem café com leite. Somente água ou chá de ervas (frio ou quente). · Nas refeições : não misturar mais de 3 alimentos na mesma refeição. É preferível aumentar a quantidade do que fazer mais misturas. · Evitar sobremesas (doces e mesmo frutas). Tome um chá de ervas após as refeições. · Tomar muita água durante o dia para hidratar e melhorar o funcionamento do intestino. · Comer muitos alimentos crus na forma de verduras e frutas não ácidas. · Saborear 1 copinho de iogurte natural ou coalhada ao dia. · Substituir o açúcar branco por mel (em menor quantidade). · Substituir os pães brancos por integrais, sírio, torradas (ou outros que não contenham fermentos). O que é preciso para a pessoa envelhecer com saúde: Comer moderadamente e em 3 refeições diárias procurando sempre manter seu peso dentro do IMC, em torno de 25; bebendo bastante líquido (água e suco de frutas); beber bebidas alcoólicas moderadamente; fazer atividade física diária, de preferência aeróbica, de acordo com sua capacidade física; evitar o cigarro e se preocupar com as coisas quando elas surgem pela frente, tentar resolvê-las, não as levando para a cama como companheiras noturnas. As regras gerais de uma dieta saudável servem para todas as idades. A variedade é a principal delas, quando temos uma alimentação monótona, possivelmente apresentaremos carências de nutrientes. Para o idoso essa possibilidade fica aumentada, já que suas condições de absorção e metabolização de nutrientes estão debilitadas.

Deixe uma resposta