Alimentos funcionais e o coração

Você conhece a expressão: “Você é o que você come ” No caso da sua saúde, ela não poderia ser mais verdadeira. Uma

 

Você conhece a expressão: “Você é o que você come ” No caso da sua saúde, ela não poderia ser mais verdadeira. Uma dieta balanceada não só é eficaz na manutenção do peso como ajuda a prevenir muitas doenças e, o que é melhor, de uma maneira saborosa. Afinal, brindar com uma taça de vinho um belo prato de peixe com arroz integral regados no azeite não soa sacrificante, certo? Alimentos funcionais, também chamados “nutracêuticos”, podem ser definidos como: “Produtos alimentícios que produzem benefícios específicos à saúde além dos nutrientes tradicionais que eles contém” “Alimentos que contém níveis significativos de componentes ativos biologicamente que trazem benefícios à saúde além da nutrição básica”. Seja qual for a definição adotada, todos os alimentos funcionais são vistos como promotores de saúde e podem estar relacionados à redução de riscos a certas doenças.

 

Entretanto, os cientistas esclarecem que os alimentos funcionais sozinhos não podem garantir boa saúde, eles podem melhorar a saúde quando parte de uma dieta contendo uma variedade de alimentos, incluindo frutas, vegetais, grãos e legumes. Os alimentos funcionais contém compostos bioativos ou seja, os elementos que são capazes de atuar diretamente na prevenção e no tratamento de doenças. Em sua grande maioria, os compostos bioativos estão distribuídos entre as frutas, legumes, verduras, cereais, peixes de água fria, leite fermentado, dentre outros.

Eles são aproveitados no próprio consumo dos alimentos in natura ou então isolados e inseridos em outro produto passando então a ser enriquecido com nutrientes. Deste processo surgem as cápsulas de fibras e aminoácidos, ácidos graxos (ômegas 3 e 6) e vitaminas, por exemplo. Base da alimentação do futuro, o que torna funcional um alimento é a presença ou não de um novo grupo de compostos identificados nas frutas e nos vegetais: os fitoquímicos (fito é um prefixo grego que significa planta). Eles não são considerados nutrientes já que nossas vidas não dependem deles, da mesma forma que das vitaminas.

Ainda não se sabe a maneira exata como os compostos de plantas agem em nosso corpo, pois os mecanismos de ação são tão diversos quanto os compostos: alguns atuam como antioxidantes, outros como inibidores de enzimas. Bem, temos várias ações terapêuticas específicas dos alimentos funcionais, mas neste artigo falaremos exclusivamente dos benefícios para o coração, ou seja, na prevenção e até mesmo parte do tratamento nas doenças cardiovasculares. Assim, temos os mais estudados alimentos funcionais para esta finalidade como: a soja, a aveia, fitoesteróis, antioxidantes e ômega 3. Na próxima semana, falaremos brevemente sobre cada um destes alimentos e seus benefícios. www.emforma.com.br

Deixe uma resposta