Atividade em excesso causa fadiga muscular

Com a rotina esportiva, a tendência é o

 

Exercícios na medida certa, tudo bem. Mas quando não se respeita o limite do corpo, o efeito esperado da atividade física é o inverso. Toda pratica de esporte está baseada na supercompensação. Durante a modalidade, o atleta gasta energia, proteínas, vitaminas, glicogênio, entre outras substâncias e eleva a temperatura corporal. Logo após o treino, o organismo se encarrega de recuperar tudo o que perdeu. Se o condicionamento físico estiver em dia, essa renovação é bem mais rápida. Com a rotina esportiva, a tendência é o corpo se acostumar e só usufruir dos benefícios da atividade.

 

Especialistas esportivos costumam verificar se isso está ocorrendo como o previsto realizando testes específicos. O resultado confirma-se por meio da chamada curva de progressão positiva do organismo. Mas, às vezes, essa curva, ao invés de subir, sofre ligeiras quedas. Neste caso é melhor diminuir o ritmo porque o corpo pode estar sofrendo fadiga ou estresse muscular.

O principal sintoma é emocional, que pode se manifestar com irritabilidade, apatia, problemas alimentares e distúrbios do sono. Seguido a esses sinais surgem as dores ou lesões musculares. Este é o aviso mais eminente de que o organismo não está conseguindo se recuperar das atividades. Não pense duas vezes, consulte o médico e confira se o melhor é reduzir as horas de exercício ou cessar a modalidade por algum período. Aprenda a interpretar a linguagem do seu corpo e respeite seus limites. Fonte: saudebrasilnet

Deixe uma resposta