Atividade física e pressão arterial

Benefícios Nas pessoas com hipertensão arterial, a

 

 

Benefícios Nas pessoas com hipertensão arterial, a atividade física ajuda a reduzir a pressão e a dosagem de medicamentos, chegando muitas vezes a eliminar a necessidade de usá-los. Além disso, ajuda a controlar outros fatores de risco normalmente associados à hipertensão, como obesidade, colesterol, diabetes e estresse. Risco Apesar de a atividade física ter efeito benéfico sobre a saúde dos hipertensos, exercícios inadequados trazem um risco elevado, como é o caso da musculação com alta carga, realizada para ganho de força e de massa corporal.

 

Esse tipo de atividade é contra-indicada para pacientes com pressão arterial alta. Cuidados Todo paciente hipertenso deve fazer atividades físicas, desde que esteja com a pressão arterial controlada e os exercícios sejam feitos com o controle adequado. No caso de pacientes que já tenham lesão em órgãos-alvo, ou seja, com comprometimento cardíaco, da função renal ou com história prévia de acidente vascular cerebral (derrame cerebral), é preciso tomar cuidados maiores e o exercício, na grande maioria das vezes, pode ser até contra-indicado.

Acompanhamento profissional Antes de começar uma atividade física, o ideal é procurar um cardiologista e fazer um teste ergométrico (principalmente, se você tiver outros fatores de risco cardiovasculares associados). A supervisão médica, durante as sessões de exercício, não é necessária, a menos que o paciente tenha alguma doença no coração. É importante contar sempre com o acompanhamento de um professor de educação física, que está apto a desenvolver um trabalho eficiente e com menos riscos à sua saúde. Exercício recomendado O exercício recomendado ao paciente hipertenso é o aeróbico, de três a cinco vezes por semana, com duração média de 40 a 50 minutos e intensidade de leve a moderada. Ou seja, alcançando de 50% a 70% da freqüência cardíaca máxima. Esse exercício auxilia a redução da pressão arterial. Para a saúde global do indivíduo, devem ser feitos também exercícios localizados e de alongamento. Em todos os casos, procure um cardiologista para obter uma melhor orientação. www.amil.com.br Dr. Carlos Teixeira Garcia Médico

Deixe uma resposta