Causas comuns da disfunção erétil (DE)

Alguns homens acreditam que a disfunção erétil é parte inevitável do envelhecimento

 

 

Alguns homens acreditam que a disfunção erétil é parte inevitável do envelhecimento. Não é. A disfunção erétil é usualmente provocada por outras condições de saúde, medicamentos ou hábitos que interferem no fluxo de sangue. Alguns desses problemas de saúde ocorrem mais comumente à medida que se envelhece—mas isso não causa a disfunção erétil. Condições de saúde Medicamentos Hábitos e estilo de vida Seja qual for a causa de sua DE, você não está só. Mais de 150 milhões de homens em todo o mundo estão apresentando os mesmos sintomas—e as mesmas emoções—que você e seu parceiro podem estar experimentando como resultado da DE.

A boa notícia é que a disfunção erétil pode ser tratada. A lista de escolhas de tratamento continua crescendo e inclui novas opções que a maioria dos homens terão como efetivas e fáceis de utilizar. Converse com o seu profissional de área médica para se inteirar sobre essa nova opção de tratamento.

Condições de saúde

Ter um estilo de vida saudável—alimentar-se bem, fazer exercícios físicos regularmente, beber apenas com moderação e não fumar—pode ajudá-lo a salvaguardar sua saúde sexual. Por quê? Porque os problemas de saúde que afetam o fluxo sangüíneo estão entre as maiores causas da disfunção erétil. Problemas como diabetes, doenças do coração e alta pressão arterial restringem o fluxo de sangue, causando danos aos vasos sangüíneos, nervos, músculos lisos ou tecidos fibrosos envolvidos na obtenção—e manutenção—da ereção. Qualquer coisa que você faça para manter seu coração e seus vasos sangüíneos saudáveis contribuirá para que você tenha uma vida sexual saudável.

Diabetes A diabetes é considerada um fator de risco para a disfunção erétil, e muitos homens com diabetes desenvolvem a DE (eles apresentam também uma tendência a ter DE em idade anterior à dos outros homens). Além disso, homens com diabetes têm probabilidade até quatro vezes maior de desenvolver a DE que os outros. Alta pressão sangüínea A alta pressão sangüínea pode causar o enrijecimento ou estreitamento dos vasos sangüíneos. Isso pode restringir o fluxo do sangue do pênis, levando à disfunção erétil.

Adicionalmente, alguns medicamentos usados no tratamento da pressão alta podem contribuir para a disfunção erétil. Doenças do coração e colesterol alto. Da mesma forma que a pressão arterial alta, as doenças do coração e o colesterol alto podem afetar o fluxo do sangue no pênis, levando à disfunção erétil. E os homens com doenças cardíacas são duas vezes mais propensos que os outros homens a desenvolver a DE. Depressão A depressão, em conjunto com o estresse, a ansiedade e o medo do fracasso, podem contribuir para a DE. Ao mesmo tempo, homens que experimentam DE em conseqüência de causas físicas podem igualmente sentir-se deprimidos ou ansiosos. Cirurgia de próstataA cirurgia—especialmente a cirurgia de remoção radical da próstata devido a câncer—pode inadvertidamente causar a disfunção erétil em função de danos causados aos nervos e artérias que passam perto da próstata e atuam sobre o pênis.

Outros problemas de saúde Outros problemas de saúde que podem causar ou contribuir para a disfunção erétil incluem: Doenças renais Alcoolismo crônico Esclerose múltipla Medicamentos Alguns medicamentos tomados para outros problemas de saúde podem provocar a disfunção erétil como efeito colateral. Entre eles, alguns medicamentos usados no tratamento da alta pressão arterial, doenças do coração, alergias, depressão, ansiedade, desordens alimentares e úlceras. É importante seguir o conselho do seu médico ou profissional de área de saúde e tomar os medicamentos como indicado. Converse com o seu médico sobre medicamentos que podem afetar sua função sexual—pode ser que ele prescreva um remédio diferente, que não cause esses problemas. Hábitos e estilo de vida Algunas “opções de estilo de vida” que podem contribuir para problemas de ereção incluem: Fumar – Fumar danifica as artérias. Fumar cigarros pode causar o tipo de problema de fluxo de sangue que torna difícil a obtenção e manutenção da ereção. Os homens que fumam devem ter em mente conversar com seu médico a respeito de formas de parar de fumar. Beber álcool em demasia – Ao mesmo tempo em que beber moderadamente pode trazer alguns benefícios, beber muito pode levar à disfunção erétil.

Um estudo recente demonstrou que os homens que tomaram mais de dois tragos por dia correm maior risco de desenvolver a disfunção erétil do que os que não bebem. Pergunte sobre os novos medicamentos da disfunção erétil Este é o momento para conversar com o seu profissional de saúde sobre as novas opções de tratamento efetivo e seguro da disfunção erétil. Pergunte sobre esses medicamentos, se: . Você estiver pesquisando sobre opções de tratamento pela primeira vez . Você tiver tentado outros tratamentos de disfunção erétil e está desapontado com os resultados Esses remédios controlados funcionam aumentando o fluxo de sangue para o pênis—fator crítico na obtenção e manutenção da ereção. Milhões de homens por todo o mundo usaram esses medicamentos controlados para a disfunção erétil de forma segura e efetiva. Contudo, esses medicamentos não são próprios para todos. Converse com o seu profissional de saúde—que conhece seus antecedentes médicos—para saber se os medicamentos ministrados via oral são bons para você. Não tome remédios controlados para a disfunção erétil se você estiver tomando medicamento contendo nitratos (como nitroglicerina para dores no peito), mesmo que faça uso da medicação com nitrato apenas ocasionalmente. Converse com seu médico sobre todos os aspectos relativos à segurança ao tomar qualquer medicamento.

Fonte: www.allabouted.com

Deixe uma resposta