Como balancear sua refeição

O Termo “Dieta Balanceada” envolve princípios específicos do ponto de vista nutricional, uma vez que uma dieta bem

 

O Termo “Dieta Balanceada” envolve princípios específicos do ponto de vista nutricional, uma vez que uma dieta bem balanceada deve, inicialmente, respeitar condições básicas: – deve ser adequada a cada indivíduo – deve ter harmonia entre os nutrientes – deve ser suficiente para suas necessidades – deve conter alimentos de boa qualidade Para obtermos tal resultado devemos fugir de diversas dietas “milagrosas” ou “revolucionárias” que surgem de tempos em tempos na mídia.

Todos os nutrientes devem estar presentes no cardápio, desde que em quantidades ideais. E o que podemos considerar como quantidades ideais? Preste atenção: HIDRATOS DE CARBONO: devem representar 50 a 60% do total das calorias do dia (massas, cereais, farinhas, doces, frutas, raízes). LIPÍDEOS: devem representar no máximo 25% do total das calorias/dia (azeites, óleos, margarinas, manteigas, gorduras do leite e derivados, gorduras das carnes, frutos oleaginosos). PROTEÍNAS: de 15 até 25% do total das cals/dia, alternando entre fontes animais e vegetais, sendo que as fontes animais são as melhores pois possuem proteínas mais completas, sendo também boas fontes de Ferro, Cálcio , Zinco, Vit B12(carnes, peixes, aves, ovos, leite, derivados e grãos).

VITAMINAS E SAIS MINERAIS: devem complementar todas as refeições e suas necessidades variam em cada faixa etária e entre os sexos (todos os alimentos in natura e os enriquecidos). FIBRAS: de 20 a 40g/dia podem reduzir o risco de doenças coronárias e patologias digestivas(alimentos crús, cereais integrais, farelos, gomas, grãos, frutas). ÁGUA: de 1,5 a 2 litros/dia. Não sacrifique nenhum nutriente pelo motivo de querer emagrecer. Equilibre-os e não exagere nas quantidades. O Carboidrato sempre é considerado o vilão das dietas, mas na realidade ele é a principal fonte energética de nosso corpo e o cérebro não trabalha com outro tipo de combustível. Uma dieta pobre em carboidratos por longo tempo pode levar até a um quadro de depressão. Fonte: Dr. José Luis Azis

Deixe uma resposta