Como controlar os níveis de colesterol

Para evitar o aumento das poderosas taxas de colesterol, reduza o consumo

 

 

Para evitar o aumento das poderosas taxas de colesterol, reduza o consumo de alimentos como: carnes, frutos do mar, miúdos, gema de ovo, leite e derivados, lingüiça, salsicha, salame e presunto. Estes alimentos possuem gorduras saturadas, que devem ser substituídas pelas gorduras poliinsaturadas. (Dica da Sociedade Brasileira de Cardiologia- SBC) O risco de enfarte em homens com colesterol alto é quatro vezes maior. As mulheres estão protegidas pelos hormônios, mas só até a menopausa. A SBC recomenda que qualquer pessoa com mais de 20 anos examine seu nível de colesterol. A prática de exercícios físicos representa uma das melhores formas de controle do colesterol e, em alguns casos, o acompanhamento médico periódico é indispensável. O Hospital Português conta um dos mais preparados serviços de cardiologia do país, dispondo de avançados recursos de diagnóstico e tratamento, alem de excelentes profissionais no seu Centro Médico. Recomendações Os níveis de LDL podem se elevar, principalmente, por dois fatores: – O genético, que é o mais importante.

 

Pessoas que têm parentes diretos com colesterol alto e história familiar de arterosclerose devem ter seu colesterol dosado. – A dieta. A dieta rica em gorduras saturadas e colesterol aumenta os níveis do colesterol LDL no sangue. – O colesterol alto não apresenta sintomas, por isso, quem tem história de morte na família por infarto, doença Arterosclerótica, tem Obesidade, é Sedentário, e alimenta-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas, tem mais chances de ter colesterol alto. Recomendações para quem tem colesterol elevado: * Muita atenção com alimentos originários do reino animal. São eles que contém colesterol. Os alimentos do reino vegetal não contém colesterol. * Evite leite integral e seus derivados (queijos, principalmente amarelos, manteiga, creme de leite), biscoitos amanteigados, croissants, folhados, sorvetes cremosos, embutidos em geral (lingüiça salsicha e frios), carnes vermelhas gordurosas, carne de porco (bacon, torresmos), vísceras (fígado, miolo, miúdos); pele de animais terrestres, animais marinhos (camarão, lagosta, sardinha e outros frutos do mar). * Especial atenção deve-se dar à redução da ingestão de gema de ovo (225mg/unidade), não se esquecendo que ela participa também do preparo de diversos alimentos (bolos, tortas, panquecas, macarrão, etc). Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia

Deixe uma resposta