Como se alimentar bem para evitar a constipação intestinal

Conforme o tempo passa e a pessoa cresce, existe uma maior probabilidade que os músculos do intestino fiquem mais fracos…

 

O que é a constipação? O que algumas pessoas consideram constipação, outras acreditam ser perfeitamente normal. Isso faz com que a definição do termo seja um pouco complicada. Basicamente, fala-se em constipação quando os padrões dos movimentos intestinais mudam. A freqüência da evacuação pode diminuir ou se tornar difícil e dolorosa. Vinte e cinco por cento da população sofre de constipação, também chamada de prisão de ventre, em algum momento da vida. Conforme o tempo passa e a pessoa cresce, existe uma maior probabilidade que os músculos do intestino fiquem mais fracos. Mulheres grávidas têm maior tendência a ter constipação.

 

Os sintomas mais comuns são: – Cãibras estomacais – Sensação de inchaço – Distensão abdominal – Diarréia: a constipação é uma das causas mais comuns da diarréia O que provoca a constipação? – Falta de atividade física e sedentarismo – Ingestão insuficiente de líquidos – Alimentação pobre em fibras – Síndrome do Cólon Irritável (SCI) – Câncer do cólon ou do reto – Alto nível de cálcio no sangue – Alguns medicamentos No entanto, algumas pessoas sofrem de constipação crônica, sem causa determinada. Como se prevenir: – Seguir uma alimentação saudável, rica em fibras provenientes dos farelos de cereais, das frutas e dos vegetais. – Diminuir a ingestão de pães, bolos e doces. – Beber bastante líquido. – A ameixa, bem como o suco dessa fruta, tem efeito laxante. – Fazer atividade física regularmente, pois isso melhora a digestão. Como tratar a constipação Efeitos secundários da constipação: – Hemorróidas: são veias inflamadas em volta do canal anal, causadas por esforço, que podem sangrar e ser dolorosas. – Dependência de laxantes: usar laxantes por muito tempo por causa da constipação faz com que o intestino se torne preguiçoso e dependente dessas drogas. – Hérnia: pode se agravar em função do esforço. – Prolapso uterino ou retal causado pelo esforço excessivo e pelo enfraquecimento muscular. Opções de tratamento: – Ter uma alimentação com maior quantidade de fibras e líquidos. – Usar laxantes que devem ser ingeridos com grande quantidade de líquido por conterem agentes aglutinantes. – Laxantes estimulantes, que provocam a contração dos músculos intestinais. – Laxantes osmóticos, que aumentem a quantidade de líquido nas fezes. – Se a sua constipação for causada por algum medicamento, tente parar de tomá-lo ou mudar para outro, com o fim de tentar resolver o problema. Fonte: homeandhealthbrasil

Deixe uma resposta