Consequências do estresse no organismo

O excesso de estresse pode causar desde dores pelo corpo e queda de cabelo até sintomas sérios

 

O estresse pode afetar o organismo de diversas formas e seus sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Existe uma sensibilidade pessoal que reage quando enfrentamos um problema, e essa particularidade explica como lidamos com situações desafiadoras, decidindo enfrentá-las ou não. Não são só situações ruins que nos deixam estressados. Todas as grandes mudanças que passamos na vida são situações estressantes, mesmo se elas forem boas e que esteja nos fazendo felizes. A necessidade de ajuste deixa o organismo preparado para “lutar ou fugir”, aumentando a pressão arterial e e frequência cardíaca, e contraindo músculos e vasos sanguíneos. Na natureza esta adaptação é necessária visto que o animal precisa tomar uma decisão rápida de defesa ou ataque, mas em se tratando de seres humanos que convivem com diversas situações estressantes, esta reação pode ser prejudicial. O excesso de estresse pode causar desde dores pelo corpo e queda de cabelo até sintomas sérios como hipertensão e problemas no coração. O fato de um evento emocional como o estresse afetar o organismo se deve ao íntimo relacionamento entre o sistema imunológico (defesa), sistema nervoso (controle) e sistema endócrino (hormonal). Por isso um estresse intenso pode afetar qualquer um desses sistemas levando à diversidade dos sintomas do estresse. Sintomas Gerais Aqui são apresentadas reações gerais, mas mais informações sobre como o estresse afeta o organismo e sobre a gravidade dos sintomas podem ser encontradas no Teste seu Estresse. Físicos – Dores de cabeça – Indigestão – Dores musculares – Insônia – Indigestão – Taquicardia – Alergias – Insõnia – Queda de cabelo – Mudança de apetite – Gastrite – Dermatoses – Esgotamento físico Psicológicos – Apatia – Memória fraca – Tiques nervosos – Isolamento e introspecção – Sentimentos de perseguição – Desmotivação – Autoritarismo – Irritablilidade – Emotividade acentuada – Ansiedade Tratamentos convencionais: remédios, alimentação, atividade física, etc Tratamentos alternativos: fitoterapia, acupuntura, reike, massagem, aromaterapia, cromoterapia, etc… Procure seu médico para orientações. www.virtual.epm.br

Deixe uma resposta