Cuidando da saúde com relaxamento

a Cuidando da saúde Relaxamento Você não pode prevenir todas as causas do estresse, tais como uma visita inesperada da família ou amigos (numa ocasião não muito apropriada!) ou um problema no trabalho. Contudo, você pode modificar a forma como reage a estas situações, praticando técnicas de relaxamento. O relaxamento ajuda a aliviar o estresse que pode agravar a dor crônica. Isso também ajuda a prevenir espasmos musculares e reduzir a tensão muscular. O relaxamento não pode curar sua dor, mas pode: – reduzir a ansiedade e conservar a energia; – aumentar o autocontrole ao lidar com situações estressantes; – ajudar a reconhecer a diferença entre músculos tensos e relaxados; – ajudar a controlar física e emocionalmente suas necessidades diárias; – ajudar a mantê-lo alerta, energético e produtivo. Tenha em mente, então, que os benefícios do relaxamento são tão bons quanto seus esforços. Aprender a relaxar leva tempo. Há muitos formas de relaxar, então, escolha abaixo uma que funcione melhor para você. RESPIRAÇÃO PROFUNDA Diferentemente das crianças, a maioria dos adultos respira pelo peito. Cada momento que você inspira, seu peito se expande e, a cada momento que você expira, o peito se contrai. Crianças, contudo, geralmente respiram pelo diafragma, o músculo que separa o tórax do abdome. Respirar profundamente pelo diafragma – no qual os adultos podem voltar a aprender – é relaxante. Procure inspirar profundamente até encher o peito e expandir o diafragma e depois expire todo o ar pela boca, lentamente. RELAXAMENTO MUSCULAR PROGRESSIVO Esta técnica envolve o relaxamento de uma série de músculos, um de cada vez. Primeiramente, eleva o nível de tensão em um grupo muscular, tais como perna ou braço, contraindo o músculo e, depois, relaxando-o. Concentre-se em deixar a tensão ir embora em cada músculo. Então, trabalhe outro grupo muscular. Seja cuidadoso, contudo, não force os músculos próximos às regiões dolorosas. REPETIÇÃO DE PALAVRAS Escolha uma palavra ou frase como se fosse uma “deixa” para você relaxar e, então, repita-a constantemente. Enquanto repetir a palavra ou frase, tente respirar profunda e lentamente e pense em algo que lhe dá sensação de bem-estar. IMAGINAÇÃO CANALIZADA Também conhecida como visualização, este método resume-se em deitar-se tranqüilamente e imaginar-se num ambiente calmo e prazeroso. Além de vivenciar que está em outro ambiente, você poderá experimentar todas as sensações, como se realmente tivesse lá. Por exemplo, imagine deitado em uma praia. Visualize o céu todo azul, o cheiro do mar, o barulho das ondas e o frescor da brisa em sua pele. As mensagens que seu cérebro recebe conforme você visualiza o cenário ajudará a relaxar. Não importa qual método de relaxamento você escolha, as dicas a seguir podem ajudá-lo a vencer os problemas. PRATICANDO O RELAXAMENTO Se o relaxamento lhe parece algo novo, você pode não notar os benefícios imediatos. Em princípio você pode se sentir desconfortável. Trabalhe suas habilidades de relaxamento pelo menos 1 ou 2 vezes por dia até que sinta pronto e que o momento relaxante venha com naturalidade. Quando você começar, um lugar tranqüilo e uma música suave podem ajudar. Mas procure trabalhar o relaxamento sem o uso da música, pois, caso esta não esteja disponível, você conseguirá relaxar em qualquer lugar. SENTINDO-SE CONFORTÁVEL Desaperte o botão das roupas e tire os sapatos e o cinto, se necessário. VARIANDO OS HORÁRIOS Pratique o relaxamento em diferentes horas do dia. A idéia é aprender a relaxar a qualquer hora e em qualquer lugar caso precise. SENDO PACIENTE Mantenha sua atenção para o relaxamento. E não se preocupe como está lidando com o processo. Isso leva prática e tempo para que adquira a habilidade necessária. Algumas palavras ou imagens (que tal se imaginar sentado na areia de uma praia deserta, ouvindo o som das ondas do mar??) podem ajudar a ficar mais relaxado, confortável e com a sensação de estar flutuando. Uma boa dica é ouvir um mantra enquanto você está relaxando e procurar repetir o que está ouvindo. Fonte: www2.uol.com.br/tododia Dra. Elisabete Fernandes Almeida

Deixe uma resposta