Cuide do seu coração através da atividade física

Estresse, sono, cansaço, fadiga física e mental, má alimentação,

 

 

Estresse, sono, cansaço, fadiga física e mental, má alimentação, depressão, irritação, trânsito, enfim, são vários os itens que pode levá-lo a uma cardiopatia, ou seja, problemas ao seu coração! Dentre as inúmeras citações de problemas dirigidos ao coração, podemos citar também: a) Arritmias, no qual o coração deixa de obedecer a uma cadência regular que no adulto está entre 60 a 100 batimentos por minuto. b) Dor, sendo que o coração dói e muito em situação de infarto no miocárdio e angina no peito. c) Dispnéia (falta de ar) e Edema (inchaço nas pernas). d) Cianose, que acontece quando a quantidade de oxigênio no sangue arterial está abaixo do normal e o paciente fica com uma cor azulada ou arroxeada. Contudo, o coração parece ainda ser uma incógnita a ser cada vez mais investigada e estudada na busca de respostas a inúmeras perguntas sobre os aspectos preventivos em relação à prática de atividades físicas.

 

Sobre a prática de uma atividade física e a relação do coração, sabe-se que a regularidade e intensidade adequadas são componentes fundamentais para se dosar o exercício a níveis saudáveis, claro que sempre acompanhado de um profissional responsável da área de saúde. Qual o tipo de atividade recomendada? Não podemos definir “receitas de bolo’ a todo paciente, pois cada pessoa possui uma especificidade, ainda mais com problemas no “coração”. Para alguns o melhor tipo de exercício recomendado é o aeróbico, o qual leva a uma melhora no desempenho cardiorrespiratório. As atividades aeróbias podem ser as caminhadas, corridas em passo lento, corridas rápidas (verificar freqüência cardíaca e pressão arterial), natação, hidroginástica, ciclismo, danças e outras formas que completem a qualidade de vida destas pessoas).

Qual o tempo para a prática de uma atividade? Como dito, depende de cada pessoa, a freqüência de atividade para adultos saudáveis pode ser considerado de 3 a 5 vezes semanais, mantendo intervalos regulares. Sobre o tempo, inicialmente, pode-se levar em consideração o sedentarismo, portanto abordaremos de 20 a 30 minutos, mantendo de 50 a 70 % de sua capacidade funcional. O importante para quem possui algum tipo de cardiopatia é que a atividade física deve ser uma grande aliada na sua estabilização e cura de certos problemas relacionados ao dia a dia, porém saiba que antes de realizar uma atividade física, procure antecipadamente seu médico e também um professor de educação física capacitado para obter uma melhora física e também mental. Boa sorte!!! Prof. Especialista Alexandre Vieira Prof. Universitário / Educação Física – Cref. 3.123 Pós-graduado em Bases Fisiológicas e Metodológicas do Treinamento Desportivo – UNIFESP Contato: vieira76@ig.com.br Fone: 11 – 9495-3181

Deixe uma resposta