Diagnóstico precoce reduz em 50% a taxa de câncer

Normalmente, os exames são solicitados para o controle da doença

 

Estudo divulgado pela American Cancer Society relata que metade dos casos de câncer pode ser evitada se a população adotar um estilo de vida mais saudável e controlar a saúde com a mesma atenção que controla o orçamento doméstico. Não é por falta de informação que a incidência da doença continua aumentando. Fumo, sedentarismo, consumo excessivo de álcool, obesidade e má alimentação continuam sendo os principais fatores de risco da doença. Dados do Instituto Nacional do Câncer apontam quase 500 mil novos casos diagnosticados em 2006. Com exceção do câncer de pele – que realmente é um dos tipos mais comuns da doença no Brasil –, o câncer de próstata e de pulmão são os que mais afetam os homens, e o câncer de mama e de colo de útero os que atingem mais as mulheres. “Se, por um lado, a população já está mais consciente sobre os fatores de risco do câncer, por outro ainda não encara com seriedade a importância de controlar a saúde na ponta do lápis e incorporar o hábito de fazer exames preventivos a partir dos 35 ou 40 anos”, diz Marcelo Secaf, médico radiologista da URP Diagnósticos Médicos. “Ainda que o número de pacientes que se submetem a diagnósticos por imagem esteja aumentando, não é indicativo de que se refere à prevenção. Normalmente, os exames são solicitados para o controle da doença. E está comprovado que quanto mais cedo for detectada a doença, maiores serão as chances do tratamento ser bem-sucedido”, diz o médico. VOCÊ ESTÁ EM DIA COM SEUS EXAMES ? – CHECK-UP MASCULINO: . Glicemia . Colesterol total e frações . Triglicérides, TGO, TG . Urina . Eletrocardiograma, ecocardiograma e teste ergométrico . Raio-X do tórax . Ultra-som do abdome . Ultra-som da pelve . Ressonância magnética do crânio . Tomografia dos seios da face . Ultra-som das carótidas – CHECK-UP FEMININIO: . Glicemia . Colesterol total e frações . Triglicérides, TGO, TG . Urina . Uréia e Creatinina . T3, T4 e TSH . Ultra-som da tireóide . Eletrocardiograma . Raio-X do tórax . Ultra-som do abdome e pélvico transvaginal . Papanicolau . Densitometria óssea . Mamografia . Ultra-som das mamas Dr. Marcelo Secaf, médico radiologista da URP Diagnósticos Médicos

Deixe uma resposta