Dicas para manter sua pele sempre protegida do sol

Ao aplicar o filtro/bloqueador solar, faça-o de maneira abundante e espalhe bem, 30 minutos antes de se expor ao sol

 

Use filtros/bloqueadores solares, diariamente. Preste bastante atenção às áreas sensíveis expostas ao sol todos os dias (mesmo quando você não está na praia ou na piscina): face, orelhas, pescoço, tórax e braços; Ao aplicar o filtro/bloqueador solar, faça-o de maneira abundante e espalhe bem, 30 minutos antes de se expor ao sol; Quando se expuser ao sol diretamente, reaplique o filtro/bloqueador solar de 2 em 2 horas e sempre após nadar ou atividade física intensa; Use filtros solares/bloqueadores solares em crianças a partir de 6 meses de idade; Evite se expor ao sol entre 10h e 15h; Use filtros/bloqueadores solares, mesmo se estiver em áreas de sombra para proteger-se contra a luz solar refletida. Áreas como pisos de cimento, espelhos d’água e a areia da praia refletem a luz solar; Use filtro/bloqueador solar mesmo em dias nublados ou chuvosos (70% a 80% dos raios solares podem atingir a pele no inverno e em dias nublados); Use filtros solares à prova d`água ou resistentes a água quando estiver na piscina e na praia e reaplique após secar-se com a toalha; Embora a exposição aos Raios Ultravioleta seja mais intensa durante o verão, essa radiação atinge a terra 365 dias por ano. Cerca de 80% dos raios solares conseguem penetrar na Terra mesmo em dias nublados, o que nos obriga a nos proteger o ano todo; Não permaneça molhado após o banho de mar ou piscina, o efeito lupa sobre as gotículas de água podem favorecer o aparecimento de queimaduras e a evaporação da água pode provocar desidratação da sua pele. Beba bastante água nessas condições e seque-se sempre;

 

Se você está utilizando alguma medicação na pele ou estiver tomando algum remédio, certifique-se de que ele não é fotos sensibilizante, ou seja, que não cause nenhuma reação na pele devido à exposição aos Raios Ultravioleta. Lembre-se: É sua responsabilidade proteger seu filho do sol. Crianças raramente se queixam de ardor, do excesso de calor ou de estar se queimando excessivamente. Portanto, seu filho precisa de sua ajuda para sair do sol ou se proteger dele. Além dos cuidados mencionados anteriormente também é preciso que a criança: – Seja retirada do sol em intervalos regulares; – De preferência esteja com a cabeça e o corpo cobertos quando estiver ao sol; – Utilize produtos hipoalergênicos para a sua pele. A exposição solar inadequada, além de provocar queimaduras pode causar desidratação e febre. Pesquisadores já demonstraram que duas ou mais queimaduras solares de 2° grau em crianças e adolescentes, aumentam o risco de desenvolvimento de câncer de pele. É importante lembrar que mesmo as crianças de pele negra, com maior proteção natural (mais melanina), necessitam de proteção contra os Raios Ultravioleta. Publicado por: Dra. Shirley de Campos

Deixe uma resposta