Enxaqueca e alimentação

Tão importante quanto evitar o alimento errado, é não deixar de alimentar-se. Ficar muito tempo

 

A Enxaqueca é um problema muito comum. Os estudos mostram que uma pessoa a cada cinco sofre dela. Além de dor de cabeça forte, a pessoa com Enxaqueca pode ter uma série de outros sintomas, como náuseas, vômitos, tonturas, visão embaçada, formigamentos pelo corpo, etc. Diversos alimentos podem provocar Enxaqueca. De modo que é importante saber o que evitar em termos de alimentação.

Aqui vai uma lista dos principais alimentos a evitar, para essas pessoas: – Queijos (exceto queijo fresco); – chocolate; – café em excesso; – qualquer tipo de álcool; – qualquer alimento fermentado; – alimentos contendo aspartame (que é um adoçante artificial); – alimentos contendo glutamato monossódico (que serve para enriquecer o sabor, sendo muito usado na cozinha chinesa, e que leva gente predisposta a ter uma Enxaqueca denominada “síndrome do restaurante chinês”); – frutas cítricas, salsicha, salame. Toda comida em conserva deve, em geral, ser evitada pelos portadores de Enxaqueca.

O café, em particular, costuma ser consumido em quantidades excessivas, agravando os sintomas de dor de cabeça, assim como os de pressão alta para os que dela sofrem. Procure restringir o café para o limite máximo de 2 xícaras ao dia. Tão importante quanto evitar o alimento errado, é não deixar de alimentar-se. Ficar muito tempo sem se alimentar leva a uma baixa do açúcar no sangue (hipoglicemia), para a qual as pessoas que sofrem de Enxaqueca são muito sensíveis.

Coma 3 refeições bem balanceadas todos os dias. Nunca deixe a fome chegar. Evite “pular” refeições. Essas dicas não acabam de vez com a Enxaqueca, mas pelo menos podem tornar as crises menos freqüentes. A Enxaqueca é um erro bioquímico do funcionamento do cérebro, levando a uma predisposição à dor de cabeça mediante uma enorme diversidade de estímulos – um deles, a alimentação. Para a Enxaqueca, já existe tratamento clínico preventivo, que impede o aparecimento das dores de cabeça, fazendo com que a pessoa não precise ficar tomando analgésicos, e evitando esta ou aquela comida. Colaboração da Clínica de Cefaléias Alexandre Feldman

Deixe uma resposta