Fatores na alimentação que podem aumentar o risco de câncer

Acredita-se ter fundamento relacionar parte das diferenças geográficas na incidência de câncer do aparelho

 

 

Acredita-se ter fundamento relacionar parte das diferenças geográficas na incidência de câncer do aparelho digestivo às particularidades dos hábitos alimentares. A distribuição geográfica do câncer de estômago, esôfago e intestino grosso, somada à constatação de que a incidência de câncer gástrico tem diminuído em todo mundo, enquanto a do intestino grosso permanece estável ou até cresce em algumas regiões, sugere que diversos fatores etiológicos estão envolvidos para cada uma dessas localizações de tumor, inclusive a alimentação. Estima-se que 35% das neoplasias estão relacionadas às dietas, significando que a maior parte dos cânceres nos seres humanos poderia ser evitada. CARNE E GORDURA: Aumentam o risco de termos várias doenças, entre elas o câncer de mama, próstata, intestino e útero, principalmente se forem de origem animal. Estudos tem constatado que existe relação entre o consumo de gordura e o câncer de mama; e a ingestão de carne ou gordura e o câncer de cólon. Principalmente as gorduras de origem animal, como manteiga, banha, bacon (toucinho), creme de leite, gordura de carne, etc. consumidas em excesso, aumentam o risco de câncer de mama, próstata, intestino e útero.

 

ADITIVOS E COSERVANTES ALIMENTARES: Alimentos coloridos artificialmente possuem substâncias que podem estar relacionadas ao câncer de bexiga, se forem consumidas em excesso. São encontrados nos doces e sucos artificiais, balas, chicletes, sorvetes, refrigerantes etc. BEBIDAS QUENTES: As bebidas como chimarrão, chá, café quando ingeridas freqüentemente e quentes aumentam o risco do câncer de esôfago e estômago. ALIMENTOS DEFUMADOS, MUITO SALGADOS E CONSERVAS: O excesso da ingestão deste grupo de alimentos pode expor o indivíduo ao risco de ter câncer de estômago, esôfago, fígado e intestino. Evite o consumo excessivo de mortadela, carne seca, bacalhau, etc. ÁLCOOL: As pessoas que ingerem bebida alcoólica com freqüência e/ou em grande quantidade estão mais sujeitas ao câncer de boca, esôfago, estômago, fígado, cólon e reto. PREVENÇÃO DO CÂNCER ATRAVÉS DA ALIMENTAÇÃO: FRUTAS E LEGUMES: Frutas, legumes e cereais integrais reduzem o risco de câncer porque estes alimentos são ricos em vitaminas e fatores que protegem as células sadias da ação dos agentes cancerígenos, tornando-as mais resistentes e colaboram para o bom funcionamento dos intestinos. A ingestão de grande quantidade de frutas e verduras tem sido claramente associada com o baixo risco para os cânceres de cólon e reto, apesar de ainda não se conhecer exatamente quais elementos específicos (vitaminas e tipos de fibras) estão relacionados com a redução no risco. Parece que estas evidências também se aplicam ao câncer gástrico e em menor grau às neoplasias epiteliais, tais como as de orofaringe e laringe, esôfago, pulmão e mama. Fonte: www.erastogaertner.com.br REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: Manual em Oncologia Clínica. 2ª ed. Fundação Oncocentro de São Paulo.1990. KRAUSE. Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 8ª ed. Roca: São Paulo.1995.

Deixe uma resposta