Gordura trans… atenção para exageros no consumo!

 

Entre as substâncias consideradas grandes vilãs para a saúde, na atualidade, é a chamada gordura trans…

Quem não gosta de comer doces? Depois “daquele” almoço, saborear cada pedacinho de uma barra de chocolate; no meio da tarde de um domingo, abrir um pacote de bolachas e devorar algumas; “dividir” um saco grande de batatas fritas com os filhos, enfim, que nunca deixou de fazer essas coisas ou pelo menos parte delas? A grande questão é que toda vez que ingerimos alimentos industrializados como sorvetes, batatas fritas, salgadinhos de pacote, bolos, biscoitos, entre outros, estamos ingerindo uma série de substâncias: algumas podem fazer bem ao nosso organismo, como vitaminas e proteínas, mas outras, nem tanto. É o caso das gorduras. Entre as substâncias consideradas grandes vilãs para a saúde, na atualidade, é a chamada gordura trans. Proveniente de um processo de transformação do óleo em gordura, ela baixa os níveis do bom colesterol, aumentando o colesterol ruim, responsável pelo acúmulo de gordura em veias e artérias, que pode predispor a problemas cardiovasculares.

 

Segundo Anita Sachs, chefe da disciplina de Nutrição e de Medicina Preventiva da Unifesp, “as pessoas podem ingerir somente 2 gramas diárias da gordura trans, mas o ideal é que substituam os alimentos industrializados por frutas, verduras, sorvetes naturais, doces caseiros, que não contêm gordura.” Embora desde agosto de 2006 todos os produtos estejam obrigados a especificar em sua embalagem os tipos específicos de gordura que contêm, a especialista faz um alerta: “a maioria dos produtos comercializados não exibe uma tabela com informações nutricionais nas embalagens; quando essas tabelas são divulgadas, não são totalmente confiáveis, pois os produtos não passam por um processo específico de identificação para este tipo de gordura.” Mas, afinal, se a gordura trans é tão perigosa para a saúde, por que os fabricantes ainda continuam utilizando na composição de seus produtos? A resposta é simples: utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos, elas aumentam também a vida de prateleira de alguns produtos, ou seja, sua validade. Fique atento: não há informação disponível, confiável e científica, que mostre benefícios do consumo de gordura trans para a saúde. Portanto, substitua as guloseimas por alimentos mais saudáveis. Seu organismo agradece… Fonte: Anvisa, 30/10/2006

Deixe uma resposta