HPV: vacina é capaz de imunizar contra a doença

 

O mercado já conta com a vacina para a prevenção contra o papilomavírus humano. Apesar de o nome ser grande, a doença é conhecida popularmente apenas por uma pequena sigla; o HPV. O HPV não é somente um vírus, mas uma família de vírus que ataca cerca

de 50% da população sexualmente ativa no mundo e possui uma variação de cem subtipos de casos. No Brasil, 70% das mulheres com 20 anos já estão contaminadas. Um dado alarmante do Ministério da Saúde para a juventude brasileira. A vacina disponível no mercado previne contra quatro subtipos de vírus (6,11,16 e 18). A aplicação pode ser feita nas clínicas especializadas. Porém, a clínica deve cumprir as normas de segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a Dr. Maria Cristina Senna, que recentemente inaugurou a clínica de vacinas – NeoVacinas em Botafogo, a aplicação é bem simples e consiste em três doses no intervalo de dois meses e meio, mas exige cuidados especiais para conservação das vacinas.

“O cuidado e segurança na aplicação deste produto são essenciais”, diz. A infecção é muito comum e pode até desaparecer com o tempo, mas sem acompanhamento médico, a doença pode evoluir, por exemplo, para um câncer de colo uterino. Para evitá-lo, a prevenção ainda é melhor remédio. Sendo assim, a imunização persiste com 100% de eficácia contra doenças causadas pelo HPV-16 e HPV-18, que estão diretamente associadas ao câncer feminino. Por enquanto, a Anvisa liberou o uso da vacina apenas para mulheres com nove a vinte e seis anos de idade. Isso porque, as únicas pesquisas aprovadas até agora foram realizadas com mulheres nesta faixa etária. Mas também há estudos em andamentos para o uso em indivíduos do sexo masculino.

Entenda a doença: O HPV se dá pelo contato direto com a pele infectada, sendo transmitido pelo ato sexual. Os vírus podem ficar no organismo humano sem se manifestar, mas basta alguma alteração no estado emocional da pessoa para que as lesões apareçam. Na maioria das vezes o HPV não apresenta sintomas. Geralmente, a doença é percebida pelo desconforto do corrimento, no caso das mulheres, e coceiras na região genital. Podem aparecer verrugas genitais. O HPV é o principal responsável do câncer de colo uterino. Contra-indicações da vacina- Gestantes – Alergia a alumínio – Uso de drogas imunossupressoras – Quadro febril

Monique Arruda monique@contextoassessoria.com.br

Deixe uma resposta