Infecção por HPV na gravidez

Este é um texto introdutório de exemplo para visualização do novo Site Médico. Em breve, totalmente reformulado.

O que se deve saber sobre HPV, verrugas genitais e gestação? Devido às alterações hormonais que ocorrem durante a gestação, as verrugas podem aumentar em tamanho e número. Somente se as lesões forem muito grandes a ponto de interferir na passagem do bebê pelo canal de parto, é que a cesariana poderá ser indicada. Caso contrário, lesões pequenas, microscópicas ou latentes não contra-indicam o parto vaginal. Quanto aos bêbes de mães que possuem verrugas genitais, na grande maioria estes nascem saudáveis, existindo risco mínimo de desenvolverem verrugas no futuro. É muito importante que a gestante informe ao seu médico, durante o pré-natal, se ela ou seu parceiro sexual já tiveram ou têm HPV. – QUEM TEM INFECÇÃO PELO HPV PODE ENGRAVIDAR? A infecção genital por HPV por si só não contra-indica uma gravidez, se existirem lesões induzidas pelo HPV (tanto verrugas genitais como lesões em vagina e colo) o ideal é tratar primeiro e depois engravidar. Se ocorrer a gravidez na presença destas lesões não existe grandes problemas, porém as verrugas podem se tornar maiores em tamanho e quantidade devido ao estímulo hormonal característico da gestação e existir maiores dificuldades no tratamento. Existe a possibilidade do HPV ser transmitido para o feto ou recém-nascido e causar verrugas na laringe do recém-nascido e/ou verrugas na genitália. O risco parece ser maior nos casos de lesões como as verrugas genitais, mesmo nestes casos o risco de ocorrer este tipo de transmissão é baixo. – QUEM TEM INFECÇÃO PELO HPV, VERRUGAS GENITAIS OU NIC(NEOPLASIA INTRA-EPITELIAL CERVICAL) PODE AMAMENTAR? Para que ocorra a transmissão do HPV são necessários o contato pele-a-pele e algum tipo de ferida para que o vírus penetre na pele (a situação ideal é a relação sexual, além do contato pele-a-pele, existe a fricção do pênis na vagina que acaba fazendo microtraumatismos – imperceptíveis a olho nu – que permitem a entrada do vírus na pele). Assim, se os seios da mãe não têm lesão por HPV não existe risco de transmissão do HPV durante o aleitamento materno. Fonte: Bayer Schering

Deixe uma resposta