Informações sobre prolapso da válvula mitral

O prolapso da válvula mitral (o termo técnico é valva mitral), também

 

 

O prolapso da válvula mitral (o termo técnico é valva mitral), também conhecido como Síndrome de Barlow, é um mau funcionamento da válvula mitral do coração, a entrada física entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo. Normalmente, a válvula mitral fecha quando os músculos do ventrículo se contraem, prevenindo que uma corrente de sangue retorne ao átrio esquerdo quando o coração bombeia o sangue para o resto do corpo. No prolapso da válvula mitral, porém, uma deformidade leve da válvula impede que ela se feche normalmente. Isto se mostra como uma inversão anormal ou “prolapso” da válvula. O resultado disso é que pequenas quantidades de sangue refluem (vazam) para o átrio esquerdo, com um efeito muito pequeno na capacidade global do coração para bombear o sangue. Em algumas pessoas, o vazamento progride para a insuficiência mitral (onde há importante regurgitação do sangue), com um retorno significativo de sangue para o átrio esquerdo. Pessoas com insuficiência mitral severa podem desenvolver sintomas como falta de ar, cansaço e inchaço nas pernas. Raramente, a cirurgia do coração é necessária para corrigir estas válvulas danificadas. Na maioria das pessoas com prolapso da válvula mitral, a causa é desconhecida. Porém, em um número pequeno de pacientes, o prolapso da válvula mitral pode estar relacionado à outra condição médica, como uma anormalidade genética associada a maneira como o corpo produz o colágeno (tecido conjuntivo, que dá sustentação ao corpo), ou à doença reumática do coração (uma complicação rara da infecção de garganta pela bactéria Streptococos). Especialistas em saúde calculam que atualmente o prolapso da válvula mitral afete até 5 por cento das pessoas. Por razões desconhecidas, esta doença é muito comum nas mulheres entre 14 e 30 anos de idade.

 

Embora ela às vezes afete vários membros da mesma família, nenhuma base genética específica (herdada) foi identificada para o problema. Quadro Clínico A maioria das pessoas com prolapso da válvula mitral não tem nenhum sintoma, e só é descoberto quando um médico ouve um tipo específico de ruído (sopro) no coração durante um exame de rotina. Algumas pessoas podem desenvolver palpitações, um pulso acelerado (taquicardia), desmaio ou uma sensação de tontura. Se prolongada, pode haver também dor no peito, normalmente localizada debaixo do esterno (osso no meio do peito), como uma angina (a dor no peito da doença das artérias coronárias), necessariamente não está relacionada ao stress ou aos exercícios físicos. Nas pessoas com insuficiência mitral (aproximadamente 15 por cento dos pacientes com prolapso da válvula mitral, geralmente com doença por mais de 15 anos), podem haver sintomas de insuficiência cardíaca congestiva (com cansaço, falta de ar e inchaço nas pernas). Diagnóstico O médico irá revisar sua história clínica, incluindo qualquer problema de coração, e fará perguntas sobre ansiedade, palpitações, tonturas, desmaios e dor no peito. Ele também perguntará se há história de doença do coração em sua família. Você e seu médico podem não suspeitar que você tenha prolapso de válvula mitral até que ele ouça seu coração com o estetoscópio e descubra um barulho chamado “sopro sistólico” durante o exame físico de rotina. O sopro sistólico é um som anormal do coração relacionado ao mau funcionamento da válvula, presente no prolapso da válvula mitral. Uma vez o médico suspeite que você tem prolapso da válvula mitral, o diagnóstico pode ser confirmado por um exame de ecocardiograma bidimensional. Este é um exame indolor que usa ondas sonoras para traçar a estrutura do coração. Mais adiante podem ser necessários outros testes, principalmente se você tiver vertigens, palpitações, uma história de desmaios ou de dor no peito, sintomas que sugerem que você pode ter um batimento irregular do coração (arritmia cardíaca). Prevenção: Não há nenhum modo de se prevenir o prolapso da válvula mitral. Tratamento Se você tem prolapso da válvula mitral, mas não tem qualquer sintoma, nem tem história de arritmias cardíacas ou sinais de insuficiência mitral, você provavelmente não precisará de tratamento. Se sua válvula mitral estiver comprometida o suficiente para causar um problema no coração, você pode ter que tomar antibióticos para prevenir uma infecção das válvulas do coração chamada endocardite. Se você tiver dor no peito ou uma arritmia cardíaca, você pode ser tratado com medicamentos como os beta-bloqueadores. Se o prolapso da válvula mitral evoluir para a insuficiência mitral severa, a válvula mitral anormal pode precisar ser reconstruída ou substituída cirurgicamente. Qual médico procurar? Procure o médico imediatamente se você tem palpitações ou um pulso anormal, especialmente se estes sintomas também fazem você se sentir sonolento, tonto ou fraco. Além disso, procure o serviço de emergência imediatamente se você tiver dor no peito, em qualquer idade. Prognóstico A maioria dos pacientes com prolapso da válvula mitral nunca tem sintomas, e a doença nunca irá progredir a um ponto que afete seu estilo de vida ou sua expectativa de vida significativamente. A cirurgia para reconstruir ou substituir a válvula mitral tem êxito em mais que 90 por cento de pacientes. Embora seja possível para um paciente com prolapso de válvula mitral morrer subitamente de uma arritmia cardíaca fatal, isto é muito raro. Fonte: DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA MÉDICA – HOSPITAL POLICLIN Editor: Dr. Mario César Prudente Leite

Deixe uma resposta