Musculação sem mistérios

O maior, talvez até melhor dizendo o único mérito do livro “body for

 

O maior, talvez até melhor dizendo o único mérito do livro “body for life”, está no fato do seu autor não criar mistérios para quem quer iniciar-se na prática de exercícios de musculação. Qualquer pessoa que queira fazer tais exercícios pode começar sem qualquer preparação (resistência muscular localizada) e até sem exame médico mesmo, é só se ter um mínimo de bom senso. Os exercícios realizados com pesos por mais incrível que possa parecer, são os mais leves que uma pessoa pode fazer. Levantar pesos é mais leve do que fazer hidroginástica, mesmo que a maioria dos meus colegas médicos e professores de educação física ainda desatualizados digam o contrário. Se você consegue mexer seu dedão do pé estando imobilizado no leito, você já pode começar a fazer exercícios de musculação. Nos exercícios com pesos você pode calcular a dose a certa de esforço para cada pessoa, levando em consideração suas condições físicas.

 

Não existe nem uma outra atividade física em que você possa fazer isto, de maneira mais segura. Na musculação você pode escolher a quantidade de peso (desde 1grama até o infinito), o número de repetições (uma ou inúmeras), você pode escolher a amplitude do movimento (toda extensão ou quanto quiser), você pode prolongar por quanto tempo quiser o período de descanso entre as series. E mais ainda o aluno está se exercitando sozinho, não está acompanhando nem um guia, não tem outras pessoas fazendo a mesma coisa, não precisa se esforçar alem dos seus limites para não dar o braço a torcer, parando antes dos outros.

Não é um esforço contínuo, é intercalado com períodos de descanso. Academia de musculação sempre foi seara de autodidatas, gente que contra a vontade dos médicos e dos professores de Educação Física teimava em praticar o chamado halterofilismo. De uns 15 ou 20 anos para cá os professores de E. Física descobriram este filão, criaram uma cadeira em suas faculdades, e passaram a dourar a pílula para valorizar mais e mais suas participações nesta área. Não sou contra tal participação, ao contrário sou a favor desde que não se crie tanto mistério em torno de uma coisa tão natural e fisiológica como os exercícios com cargas. Dr. Luiz Mezêncio de Oliveira luiz.oliveira@vmetais.com.br

Deixe uma resposta