O poder das frutas!

Entre as frutas, apenas o melão concorre com o damasco na quantidade de beta-caroteno e, como ele, é uma grande fonte de carotenóides…

 

ABACATE: O valor medicinal do abacate é notável. Seu consumo ajuda a combater perturbações digestivas, prisão de ventre, abscessos estomacais, afecções dos rins e do fígado. CEREJA: Contém grande quantidade de sais minerais, vitaminas e faz um delicioso suco. As cerejas mais escuras contêm mais ferro, magnésio e potássio do que as claras; todas são excelentes fontes de silício e provitamina A.

Há quem afirme que o suco das cerejas bem escuras ajuda a evitar a formação de placas e, portanto, protege os dentes. DAMASCO: Contém magnésio e potássio, dois minerais que dão energia, força e resistência. Possui ferro, para a produção de sangue, e silício, para beleza da pele e dos cabelos. Mas a alta concentração de beta-caroteno é sua qualidade mais importante. Entre as frutas, apenas o melão concorre com o damasco na quantidade de beta-caroteno e, como ele, é uma grande fonte de carotenóides, que ajudam o corpo na prevenção do câncer. Se você encontrar damascos maduros e bem firmes, estará adquirindo beta-caroteno do mais alto nível. KIWI: Além de ser uma das frutas mais ricas em vitamina C, contém potássio, magnésio e cálcio. MELÃO: Todos os tipos de melão fornecem sucos cremosos e energizantes. O sistema de raízes do meloeiro penetra profundamente no solo rico em nutrientes e leva a água, que fica bastante longe da superfície, para esse fruto incrivelmente nutritivo.

É esse fato que torna o melão altamente alimentício em relação a seu conteúdo calórico. O melão é um tônico excelente e ajuda na eliminação de refugos orgânicos. Devido às propriedades diuréticas, é ótimo para resolver problemas renais. PÊRA: A pêra tem muita vitamina B1 (tiamina), importante parte do complexo B, que contribui para a saúde do coração e para um alto nível de energia.

É, também, rica em vitamina B2 (riboflavina), B3 (niacina) e em ácido fólico, todos importantes componentes do complexo B, e contribuem para a saúde cardiovascular em geral, para o equilíbrio da pressão sangüínea e para o vigor físico. Além disso, contém boa dose de vitamina C e sais minerais, como fósforo, potássio e cálcio. O sabor doce deve-se, em grande parte, à levulose, um açúcar mais tolerado por diabéticos do que os demais açúcares de frutas. UVA: Rica em potássio, um sal mineral que reforça as reservas alcalinas do corpo, ao mesmo tempo que estimula o funcionamento dos rins e regula as batidas do coração. É, também, uma fonte de ferro, que constrói a hemoglobina do sangue.

stimula os sucos digestivos, a ação intestinal, limpa o fígado e elimina o ácido úrico do organismo. Além disso, acalma o sistema nervoso como poucas outras frutas fazem. Na França, muita gente come apenas uvas na época, como um modo natural de limpar e estabelecer um equilíbrio alcalino-ácido no organismo. Alguns estudos indicam uma baixa incidência de câncer nas regiões da França onde a monodieta de uva é feita uma vez por ano. Se você tem problemas de diabete, de hiperglicemia, hipoglicemia ou qualquer outro problema de açúcar no sangue, deve evitar uvas, pois o alto teor de açúcar não é recomendável para quem apresenta esse tipo de problemas de saúde. Fonte Principal: Livro O Poder dos Sucos, de Jay Kordich.

Deixe uma resposta