O que é a doença reumática?

O termo reumatismo, embora consagrado, não é um termo adequado para denominar

 

 

O termo reumatismo, embora consagrado, não é um termo adequado para denominar um grande número de diferentes doenças que tem em comum o comprometimento do sistema músculo-esquelético, ou seja, ossos, cartilagem, estruturas peri-articulares (localizadas próximas às articulações, tendões, ligamentos, fáscias, etc) e/ou de músculos. Ao contrário do que ocorre com doenças cardíacas, neurológicas ou gastrintestinais, que podem ser definidas como doenças que acometem determinado órgão ou sistema, o conceito de que as doenças reumáticas são as doenças que acometem o sistema osteo-articular nem sempre é correto, pois, muitos pacientes com doenças reumáticas podem não apresentar queixas articulares, ósseas ou comprometimento de tecidos peri-articulares, mais sim de órgãos diversos, como rins, coração, pulmões, pele e etc. As causas, tratamentos e conseqüências das diversas doenças reumáticas podem ser muito diferentes, razão pelo qual se torna importante saber qual a doença de cada paciente, ao invés de simplesmente classificar como tendo uma doença reumática. Os termos “reumatismo” ou “doença reumática”, na realidade, nada significam, pois não são diagnósticos. O reumatologista é o médico especialista capacitado e treinado e que e deve ser procurado para identificar e diagnósticar qual doença que o paciente tem. Quando alguém diz que tem artrite significa apenas que tem inflamação da articulação, que pode ser evidenciado por dor, edema (inchaço) e calor na junta. A artrite é uma manifestação comum à maioria das doenças reumáticas que comprometem as articulações. Portanto, artrite não é um diagnóstico. O paciente deve procurar saber o diagnóstico exato de sua doença e não se satisfazer com o diagnóstico de “reumatismo”, “doença reumática” ou de “artrite”. Muitas dessas doenças são de evolução crônica e necessitam tratamento prolongado, mas a evolução e o prognóstico são muito variáveis, de doença para doença e de paciente para paciente, assim ao contrário do que se diz popularmente não é uma “doença de velho”, mas sim pode também acontecer em qualquer idade, inclusive em crianças recém-nascidas. Como o tratamento dependerá do tipo de doença e do paciente em si, o diagnóstico correto e o tratamento adequado é fundamental, para um prognóstico mais favorável. O diagnóstico precoce (“o quanto antes”) é de suma importância para um a boa evolução da doença, evitando complicações que podem incapacitar o paciente de forma definitiva. Por isso, a busca do especialista é essencial. Apenas para facilitar didaticamente a compreensão, poderemos classificar as doenças reumáticas, de acordo com os mecanismos de lesão ou localização preferencial da doença em:

 

1. Doenças difusas do tecido conjuntivo Doenças que cursam com inflamação do tecido conjuntivo e que estão relacionadas aos distúrbios do sistema imunológico, que passam a reagir contra uma célula, tecido ou outro antígeno do próprio organismo: a) Lúpus Eritematoso Sistêmico; b) Artrite Reumatóide; c) Esclerose Sistêmica; d) Doença Muscular Inflamatória (Polimiosite e Dermatomiosite); e) Síndrome de Sjögren; f) Policondrite Recidivante; g) Doença Mista do Tecido Conjuntivo (Doença de Sharp); h) Síndrome do Anticorpo Antifosfolípide; 2. Vasculites Sistêmicas a) Arterite De Takayasu; b) Granulomatose de Wegener; c) Arterite Temporal; d) Doença de Behçet; 3. Espondiloartropatias Doença inflamatória da coluna vertebral podendo ou não causar artrite em articulações periféricas e inflamação em outros órgãos como o olho. a) Espondilite Anquilosante; b) Síndrome de Reiter; c) Espondiloartropatia da Psoríase; d) Espondiloartropatia das Doenças Inflamatórias Intestinais; e) Espondiloartropatias Reativas; 4. Doenças osteometabólicas Doença que afetam principalmente os ossos. a) Osteoporose; b) Osteomalácea; c) Doença de Paget; d) Hiperparatiroidismo; 5. Doenças Articulares Degenerativas Doenças degenerativas que afetam as articulações. a) Osteoartrose Primária; b) Osteoartrose Secundária (secundária a acromegalia, fraturas, má formação da articulação e ossos, etc.); 6. Artropatias Microcristalinas Doenças articulares causadas por microcristais. a) Gota; b) Condrocalcinose; c) Artrite por hidroxiapatita; d) Artrite por outros microcristais; 7. Artropatias Reativas Doenças reumáticas associadas a processos infecciosos. a) Artrites Infecciosas (infecção dentro da articulação); b) Osteomielite (infecção no osso); c) Artrite Reativa (artrite secundária a processo infeccioso localizado em outros locais Ex: Chlamídia, Viroses, Amidalite e etc); d) Febre Reumática; e) Doença de Lyme; 8. Reumatismos Extra-articulares Doenças que acometem estruturas próximas às articulações, mas não afetam a articulação propriamente dita. a) Fibromialgia; b) Dor Miofascial ; c) Tendinites (de ombro, de extensores e flexores dos dedos, etc); d) Bursites (do ombro, do trocanter, etc); e) Esporões do calcâneo; f) Fasceíte Plantar; g) Epicondilite; 9. Artrites intermitentes a) Febre Familiar do Mediterrâneo; b) Reumatismo Palindrômico; c) Hidrartrose Intermitente; 10. Artropatias secundárias a outras doenças não reumáticas Queixas osteo-articulares que podem ocorrer na evolução de outras doenças. a) Diabetes mellitus; b) Hipotiroidismo; c) Hiperteiroidismo; d) Tumores (ósseos, articulares, tecidos peri-articulares) Atenção: As informações contidas neste website têm caráter informativo e educacional não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvida, o médico deverá ser consultado.

Deixe uma resposta