Os 10 passos para uma alimentação saudável

Aumente e varie o consumo de frutas, legumes e verduras. Coma-os 5 vezes por dia. As frutas e as verduras são ricas em vitaminas…

 

O Ministério da Saúde preparou um informativo chamado “Os 10 Passos Para Uma Alimentação Saudável”, com um teste sobre a alimentação. Os passos podem e devem ser seguidos por toda a família. A recomendação é de que você não deve tentar fazer todos os passos de uma vez e também não precisa seguir a ordem. Escolha aquele que será mais útil para você e procure segui-lo todos os dias. Caso em algum dia você não consiga, não desanime, tente novamente no dia seguinte. Quando sentir que o passo já faz parte da sua rotina, então comece a tentar um outro. São eles: 1) Aumente e varie o consumo de frutas, legumes e verduras. Coma-os 5 vezes por dia. As frutas e as verduras são ricas em vitaminas, minerais e fibras. Coma, pelo menos, quatro colheres de sopa de vegetais (verduras e legumes) duas vezes por dia. Coloque os vegetais no prato do almoço e do jantar. Comece com uma fruta ou uma fatia de fruta no café da manhã e acrescente mais uma nos lanches da manhã e da tarde. 2) Coma feijão pelo menos 1 vez por dia, no mínimo 4 vezes por semana. O feijão é um alimento rico em ferro. Na hora das refeições, coloque uma concha de feijão no seu prato, assim você estará evitando a anemia. 3) Reduza o consumo de alimentos gordurosos, como carnes com gordura aparente, salsicha, mortadela, frituras e salgadinhos, para no máximo uma vez por semana. Retire antes do cozimento a pele do frango, a gordura visível da carne e o couro do peixe.

 

Apesar de o óleo vegetal seu um tipo de gordura mais saudável, tudo em excesso faz mal! O ideal é não usar mais que uma lata de óleo por mês para uma família de quatro pessoas. Prefira os alimentos cozidos ou assados e evite cozinhar com margarina, gordura vegetal ou manteiga. 4) Reduza o consumo de sal e tire o saleiro da mesa. O sal de cozinha é a maior fonte de sódio da nossa alimentação. O sódio é essencial para o funcionamento do nosso corpo, mas o excesso pode levar ao aumento da pressão do sangue, que chamamos de hipertensão. As crianças e os adultos não precisam de mais que uma pitada de sal por dia. Siga estas dicas: não coloque o saleiro na mesa, assim você evita adicionar o sal na comida pronta. Evite temperos prontos, alimentos enlatados, carnes salgadas e embutidos como mortadela, presunto, lingüiça etc. Todos eles têm muito sal. 5) Faça pelo menos três refeições e um lanche por dia. Não pule as refeições. Para lanche e sobremesa prefira frutas. Fazendo todas as refeições, você evita que o estômago fique vazio por muito tempo, diminuindo o risco de ter gastrite e de exagerar na quantidade quando for comer. Evite “beliscar”, isto vai ajudar você a controlar o peso. 6) Reduza o consumo de doces, bolos, biscoitos e outros alimentos ricos em açúcar para no máximo duas vezes por semana. 7) Reduza o consumo de álcool e refrigerantes. Evite o consumo diário.

A melhor bebida é a água! 8) Aprecie a sua refeição. Coma devagar. Faça das refeições um ponto de encontro da família. Não se alimente assistindo TV. 9) Mantenha seu peso dentro de limites saudáveis – controle o seu IMC (entre 18,5 e 24,9 kg/m 2). O IMC (Índice de Massa Corporal) mostra se o seu peso está adequado para a sua altura. É calculado dividindo-se o peso, em quilogramas, pela altura, em metros, elevada ao quadrado. Para saber se o seu peso está adequado para a altura, precisamos usar a tabela de classificação abaixo: IMC = peso (em kg)/altura2 (em metro) Valor do IMC Classificação Menor que 18,5 Baixo peso 18,5 a 24,9 Normal 25 a 29,9 Sobrepeso Maior que 30 Obesidade Obs: calcule o seu IMC aqui: http://www.sbemsc.org.br/index.php?page=imc 10) Seja ativo. Acumule 30 minutos de atividade física todos os dias. Caminhe pelo seu bairro. Suba as escadas. Não passe muitas horas assistindo TV. Fonte: http://www.sbemsc.org.br/?page=noticias&id=37

bb_bid = “59067”; bb_lang = “pt-BR”; bb_keywords = “”confusão, esquecimento, falta de atenção, agitação, convulsões, novartis, diagnóstico, diagnóstico precoce, sintomas, preconceito, alzheimer, tdah, déficit de atenção, hiperatividade, eplepsia”; “; bb_name = “custom”; bb_limit = “8”; bb_format = “bbb”;

Deixe uma resposta