Pelo seu coração……não fume !

Os hábitos tabágicos são sem dúvida

 

Metade das pessoas com enfarte do miocárdio nem sequer chegam a tempo ao Hospital. Os hábitos tabágicos são sem dúvida responsáveis por perturbações graves da saúde, com encurtamento da duração da vida e com restrição na sua qualidade. Todos nós conhecemos os bronquíticos crónicos tabágicos, com a tosse, a expectoração, a dificuldade respiratória e a cor azulada, para os quais fazer um esforço significa um grande sacrifício. Riscos a que está sujeito um fumador: · Bronquite crónica · Cancro do pulmão · Angina de Peito, Enfarte do Miocárdio (Morte Súbita) O Cancro do Pulmão aparece quase exclusivamente em fumadores. Os fumadores de mais de um maço de cigarros por dia têm quatro vezes mais enfartes do miocárdio que os não fumadores e estes, quando têm enfartes, têm-nos dez anos mais tarde que os consumidores de tabaco. O tabagismo é, sem dúvida, um risco cardíaco, favorecendo o aparecimento da Angina de Peito e do Enfarte do Miocárdio, mas levando também e sobretudo à morte. Metade das pessoas com enfarte do miocárdio nem sequer chegam a tempo ao Hospital No nosso país o consumo de tabaco atinge cerca de 23 por cento da população, com predomínio de três homens e meio para cada mulher. Mas foram as mulheres que vieram manter os níveis do consumo, pois os homens presentemente fumam menos; as mulheres, que até há cerca de trinta anos praticamente não fumavam, começaram a partir de então a consumir cada vez mais tabaco.

 

As mulheres, na sua luta pela emancipação, têm cometido alguns erros de percurso e o do tabagismo foi um deles, ao copiarem uma atitude incorrecta só por ser apanágio dos homens. E se introduzirmos um novo dado, a pílula anticoncepcional, então saberemos que as mulheres que praticam anticoncepção oral e que fumam têm um risco de acidente cardiovascular bastante importante. Pílula + Tabagismo = Risco muito elevado É necessária a abstenção do consumo de tabaco nos indivíduos já com doenças cardiovasculares ou com outros factores de risco associados. Nas outras pessoas, a meta a atingir terá de ser sempre a abstenção do cigarro, mas naquelas pessoas muito motivadas para o consumo de tabaco poderemos procurar, numa primeira fase, que façam a redução para menos de dez cigarros por dia, explicando os riscos que correm não só eles como também as pessoas que convivem, quer no trabalho, quer em casa, quer noutros locais. É mais fácil não começar a fumar Os não fumadores que vivem ou trabalham com fumadores acabam também por estar sujeitos aos malefícios do tabaco, sendo chamados Fumadores Passivos. Devem defender os seus direitos e reclamar sempre que fumem perto de si. Para além dos fumadores passivos outro grupo que precisa de ser defendido é os Fumadores Coercivos, ou seja, os filhos das grávidas que fumam; estes não têm hipótese de mudar de lugar, de abrir uma janela, pois pelo sangue vai passar toda a nicotina que a mãe está a absorver. * Defesa intransigente dos fumadores passivos e coercivos * Motivar os jovens para não começarem a fumar Dr. Armando Serra Coelho

Deixe uma resposta