Pequenos cuidados para garantir uma noite de sono tranqüila

Especialistas afirmam que a insônia pode ser causada por ansiedade ou depressão. Eventuais alterações

 

Dormir é fundamental para conservar a saúde, pois ele mantém a mente e o corpo ativos e capazes de lidar com desafios e doenças. Muitas pessoas no mundo todo sofrem de insônia – dificuldade de pegar no sono ou de mantê-lo durante o tempo necessário -, que pode ocorrer em qualquer idade. Algumas pessoas precisam de muitas horas de sono para se sentir bem, outras afirmam que se sentem bem com apenas 5 ou 6 horas. A tendência é de que as pessoas mais velhas necessitem de um número menor de horas de sono, enquanto algumas crianças e adolescentes chegam a dormir até 15 horas seguidas. Uma pessoa com 60 anos pode se sentir bem com apenas 6 horas por noite. A necessidade do sono, que varia de pessoa para pessoa, pode ser medida observando como o organismo reage ao tempo de repouso. Fadiga, irritação excessiva, falta de apetite e ansiedade indicam que a quantidade de horas não está sendo suficiente. Especialistas afirmam que a insônia pode ser causada por ansiedade ou depressão. Eventuais alterações no sono não resultam em quadro de insônia.

Os médicos consideram que um período ininterrupto de no mínimo três meses precisa ser tratado. As dicas abaixo servem de guia para as pessoas que se enquadram dentro dos incômodos normais de uma alteração passageira do sono. Aqueles que sofrem de distúrbios mais sérios, durante muito tempo, precisam da orientação de profissionais da área. Inimigos de uma boa noite de sono: bebida, comida, fumo e remédio E aconselhável evitar café e bebidas que contenham substâncias que despertem o organismo. Evite ingerir café, chá preto, chocolate, guaraná e refrigerantes quatro ou cinco horas antes de dormir. Eles contêm cafeína e outras xantinas que excitam o sistema nervoso. Não vá para a cama com fome nem depois de ingerir grandes quantidades de alimento, pois nos dois casos seu organismo ficara agitado e você terá um sono agitado. Os remédios também influem no sono.

Quando tomados sem orientação médica, medicamentos para induzir o sono ou para evitar a sonolência durante o dia podem provocar seria confusão entre o dia e a noite. Converse com seu médico sobre possíveis alternativas. Muitas pessoas fumam antes de dormir acreditando que isso irá acalmar o sono, mas a nicotina do cigarro também tem efeitos sobre o sistema nervoso, prejudicando o sono. As bebidas alcoólicas afetam a qualidade do sono. Uma dose pode ajudar a pessoa a relaxar e adormecer, mas o sono que se segue não será normal. A respiração fica prejudicada, podem surgir roncos, pesadelos e contínuo despertar. Aliados de uma boa noite de sono: sopinhas e exercícios Faça refeições leves à noite. A partir dos 16 anos de idade, a capacidade digestiva diminui, e aos 50, 60 anos a redução é bastante sensível.

Por isso, grandes quantidades de alimento ingeridas antes de dormir podem provocar dificuldade para respirar, causar roncos e palpitações. A dica é fazer refeições leves à noite. Os exercícios físicos, quando praticados regularmente, ajudam a melhorar a qualidade do sono. O melhor período para praticá-los é até 6 horas antes de dormir. Sugestões para um sono tranqüilo: – Algumas dicas podem ajudar você a ter um sono tranqüilo; – Faça exercícios regularmente. Tente seguir uma rotina regular, reservando horários para o lazer; – Procure definir um horário para deitar e acordar. Aos poucos o seu organismo irá se acostumar com esse relógio biológico; – Mantenha o quarto bem arejado, silencioso e escuro. Observe se não existem ruídos que estejam perturbando o seu sono. Se for o caso, use tampões de ouvido ou uma janela anti-ruído; – Verifique se a cama e o colchão são confortáveis para o seu corpo; – Procure reservar um tempo para relaxar antes de dormir. A dica é tomar um banho quente e escutar uma música; – Não consuma substâncias estimulantes depois das 18 horas; – Procure fazer refeições leves no jantar; – Evite colocar televisão no quarto e desligue-a pelo menos uma hora antes de se deitar. Evite também as atividades que não relaxam; – Tente dormir e acordar regularmente e use o quarto somente para repouso.

Fonte: http://www.unimedpalmas.com.br/dicas_.asp#8

Deixe uma resposta