Perguntas e respostas sobre câncer bucal

Saiba sobre a prevençao e diagóstico

 

1-É possível diagnosticar precocemente o câncer bucal? Sim, para tal deve-se fazer o auto-exame bucal e, em caso de dúvidas, consultar um cirurgião-dentista ou médico para diagnóstico preciso. 2- Qual o câncer bucal mais freqüente? Os cânceres bucais com maiores freqüências são o câncer de língua e de lábios. 3- Como é feito o diagnóstico do câncer bucal? O diagnóstico é feito através de uma biopsia, que é a retirada de um fragmento da lesão suspeita e envio a um especialista para análise e diagnóstico. 4- O câncer bucal é muito freqüente? Sim, no Brasil ocupa o segundo lugar de todos os tumores malignos do corpo humano. 5- Algumas pessoas podem ter maior probabilidade de desenvolver o câncer bucal? Sim, principalmente aqueles que se utilizam de forma exagerada do tabaco e de bebidas alcoólicas. 6- O câncer é hereditário? Na maioria dos casos, não.

 

Apenas em alguns tipos eles são herdados, como o retinoblastoma, câncer que atinge o olho da criança. Porém, alguns fatores genéticos podem tornar determinadas pessoas mais sensíveis à ação dos carcinógenos ambientais. 7- O que podemos fazer para prevenir o aparecimento do câncer bucal? Podemos ter hábitos sadios, como uma boa alimentação, e evitar o uso de cigarros e bebidas. 8- Existem lesões bucais que não são câncer? Sim, existem muitas lesões bucais que não são câncer, mas mesmo assim elas precisam ser diagnosticas e tratadas a tempo. 9- Quais os sinais ou lesões da boca que devem me preocupar? – qualquer ferida que não cicatrize e que sangre facilmente; – placas brancas que não desaparecem; – aumentos de volume ou úlceras da cavidade bucal, língua e palato; – dificuldade para engolir; – dentes moles sem causa aparente. Nestes casos, procure auxílio de um profissional da saúde o mais rápido possível. 10- Existe cura para o câncer? Sim! O diagnóstico precoce de qualquer lesão, maligna ou não, aumenta em muito as chances de cura. Quanto menor a lesão, menores as seqüelas serão e, portanto, maior a qualidade de vida.

11- Como se faz o auto-exame bucal e o que devo procurar? Coloque-se na frente do espelho em um local com boa iluminação: deve-se inspecionar e palpar todas as estruturas bucais (lábios, língua, bochecha…) e do pescoço. Durante o auto-exame, os principais indícios a serem observados são: – feridas que permanecem na boca por mais de 15 dias; – caroços (principalmente no pescoço e embaixo do queixo); – mobilidade dental acentuada sem causa aparente; – sangramento espontâneo; – halitose; – endurecimento e ou perda de mobilidade da língua. Normalmente o câncer é indolor, mas é importante ressaltar que a dor pode ser um sinal de lesão avançada! Equipe de Produção do Material: Prof. Dr. Moacyr Ely Menéndez Castillero Profa. Dra. Mary Caroline Skelton Macedo C.D. Graziella Augusta Ferrari C.D. Meimy Barranco de Souza Vanessa Macorin de Lima – Analista de Sistemas Web C.D. Marcos Eduardo Arrivabene Genta Prof. Dr. Reynaldo Todescan C.D. Edson Gomes Laranjeiras Filho

Deixe uma resposta