Perguntas e respostas sobre catarata

O portador de catarata

 

O QUE É CATARATA? A catarata, como já mencionado, é a turvação progressiva do cristalino, interferindo na absorção da luz que chega a retina, causando uma visão progressivamente borrada. A leitura fica mais difícil e dirigir um carro pode se tornar perigoso. O portador de catarata pode se sentir incomodado por luz forte ou ver halos ao redor das luzes. No início, a mudança no grau dos óculos pode ajudar, mas com o avanço da catarata a visão vai diminuindo. Na maioria dos casos a catarata é bilateral, no entanto assimétrica. QUAIS O SINTOMAS DA CATARATA? O olho humano possui uma estrutura intra-ocular denominada cristalino. O cristalino está localizado atrás da íris, ele é incolor e quase completamente transparente, medindo cerca de 4 mm de espessura e 9 mm de diâmetro. Sua função é focalizar os raios luminosos sobre a retina. A capacidade que ele tem de mudar seu formato para permitir a focalização de objetos próximos sobre a retina, é denominada acomodação.

 

A partir dos 40 anos, o poder de acomodação do cristalino torna-se gradativamente reduzido. O cristalino pode sofrer alterações como opacificação, distorção, deslocamento ou anormalidades geométricas. A alteração mais freqüente do cristalino é a sua opacificação, que é o que denominamos de Catarata. QUAIS SÃO AS CAUSAS DA CATARATA? A catarata pode ter várias etiologias como traumática, congênita, por uso de medicamentos, inflamatória, entre outras. Porém, a causa mais comum de catarata é aquela relacionada a idade, também denominada catarata senil. Estima-se que mais de 50% das pessoas acima de 55 anos e algumas mais jovens sofrem de catarata. QUAL É O TRATAMENTO DA CATARATA? Não existe tratamento clínico para a catarata, uma vez formada o único tratamento existente é a sua extração cirúrgica. A sua remoção cirúrgica é indicada quando a diminuição visual interfere com as atividades normais do paciente, gerando uma pior qualidade de vida. Uma outra indicação para sua extração é quando a mesma está ocasionando um aumento na pressão intra-ocular do paciente. Existem atualmente duas técnicas para extração da catarata: a extração extra-capsular do cristalino (EECC) e a facoemulsificação. A EECC é uma técnica ainda muito utilizada, porém ela exige uma grande incisão para a retirada da catarata, levando a um retardo na recuperação da visão nítida. Já a facoemulsificação consiste em uma pequena incisão, que “retira” o cristalino e insere uma lente intra-ocular. www.drqueirozneto.com.br

Deixe uma resposta