Perguntas mais frequentes sobre tratamento ortodôntico

Qual a melhor idade para uma consulta com o Ortodontista?

 

 

1. Qual a melhor idade para uma consulta com o Ortodontista? Sete anos de idade é uma boa idade para a avaliação da dentição. Uma consulta nesta idade permite que o Ortodontista planeje qual a melhor época de intervir nos pacientes que precisarem de tratamento. A maioria das más oclusões são mais facilmente e mais rapidamente tratadas durante a fase de crescimento. Se algum problema for notado antes desta idade a criança pode ser levada ao ortodontista assim que detectado o problema. 2. O que acontece se problemas ortodônticos não forem tratados? Dentes mal posicionados podem facilitar o aparecimento de cáries e de doença gengival devido a maior dificuldade de se higienizar os dentes quando eles não estão bem alinhados. Dentes protruídos (dentes para frente) são mais susceptíveis a traumas e fraturas. Dentes desalinhados ou uma face afetada pela má oclusão podem prejudicar a auto estima do indivíduo. Perda de osso em volta dos dentes, dores musculares na face e outros problemas funcionais podem ocorrer devido a falta de tratamento ortodôntico. 3. Adultos podem fazer tratamento ortodôntico? Sim. Desde que haja saúde na estrutura em volta do dente, a correção da posição dos dentes pode ser feita em qualquer idade. Não há idade limite para se iniciar o tratamento. Atualmente 25% dos pacientes são pacientes adultos.

 

Existem aparelhos discretos que foram especialmente desenvolvidos para o tratamento de adultos. A principal diferença entre o tratamento de adultos e crianças/adolescentes é o fato do adulto não apresentar mais crescimento ósseo, o que limita em alguns casos a correção total da má oclusão em casos de discrepância das bases ósseas. Nos adultos as discrepâncias significativas de bases ósseas normalmente só são corrigidas com cirurgias ortognáticas. 4. Aparelhos ortodônticos causam manchas ou cáries nos dentes? Normalmente não. Estes problemas só ocorrem nos pacientes que negligenciam a higiene bucal durante o tratamento. Todos os pacientes recebem instruções sobre como fazer a limpeza dos dentes e do aparelho e orientação para manter uma alimentação adequada durante o uso dos aparelhos. Hoje Existem materiais que previnem as cáries, como a “cola” utilizada para fixar os aparelhos fixos – elas já vem com flúor incorporado em sua fórmula, o que previne a descalcificação do esmalte dentário. 5. Qual o melhor: aparelho fixo ou aparelho removível? Os dois tipos de aparelho funcionam bem desde que bem indicados. Normalmente os aparelhos removíveis são mais indicados antes da chegada de todos os dentes permanentes. Para que o aparelho removível atinja seu objetivo é necessário que o paciente seja colaborador e use o aparelho na maior parte do dia. O aparelho fixo tem um resultado mais previsível por não contar tanto com a colaboração do paciente. Normalmente o tratamento com estes tipos de aparelho é mais rápido do que com os removíveis. Por outro lado o paciente que utiliza o aparelho fixo deve tomar maior cuidado com a alimentação e com a higiene bucal. 6. Os “Sisos” interferem na posição dos incisivos inferiores? Existem controvérsias sobre este assunto, mas a maioria dos artigos publicados sobre este tema indica que não. Parece que o apinhamento (mudança da posição) dos incisivos inferiores é causado por vários motivos, dentre eles os principais: a) Estreitamento da face, que ocorre ao longo de toda vida; b) Falta de desgaste dos dentes.

Devido ao tipo de alimentação atual os dentes não sofrem desgastes e por isso não ficam mais estreitos como acontecia há centenas de anos atrás. Como a face se estreita e os dentes não, falta espaço. c) Crescimento terminal da mandíbula. A mandíbula apresenta um crescimento que coincide com a época de aparecimento dos “Sisos”. Este crescimento faz com que os dentes inferiores mudem de posição ao serem forçados contra os dentes superiores. Como o siso ao nascer fica um pouco dolorido e o apinhamento dos incisivos coincide com esta fase, o paciente pensa que são os “sisos” que estão empurrando os dentes para frente. Obs: “Siso” é utilizado popularmente como abreviação de “dente do siso”. Siso é sinônimo de Juízo. Este termo “dente do siso” ou “dente do juízo” surgiu porque os Terceiros molares aparecem aproximadamente aos 18 anos. 7. Quanto tempo leva um tratamento ortodôntico? Depende muito de cada caso. Fatores como severidade do problema, tipo de crescimento da face, idade e nível de cooperação do paciente, interferem no tempo de tratamento. Tratamentos mais simples como correção de mordidas cruzadas em crianças ou pequenos movimentos dentários em adultos duram aproximadamente 6 meses. A maioria dos tratamentos com aparelho fixo em adolescentes dura aproximadamente 24 meses. Tratamentos com aparelho fixo em casos que requerem extrações de dentes duram aproximadamente 30 meses. Após o tratamento da má oclusão (má posição dos dentes) é necessário o uso de um aparelho removível ou um dispositivo fixo para conter os resultados atingidos. 8. É necessário o uso de aparelho removível após o uso de aparelhos fixos? Após a correção dos dentes mal posicionados através dos aparelhos fixos (peças de metal ou de cerâmica coladas na parte externa de cada dente) é necessária a contenção da posição dos dentes por um determinado tempo. Isto é feito para que o tecidos ósseo e gengival se adaptem às mudanças na posição dos dentes. A contenção pode ser feita com aparelhos removíveis ou fixos (os fixos são colados na parte interna dos dentes). Nos caso onde são indicados aparelhos removíveis para contenção do tratamento ortodôntico é fundamental a colaboração do paciente para a estabilidade do tratamento.

9. É necessário extrair dentes permanentes no tratamento ortodôntico? Nos casos onde existe falta de espaço para o correto alinhamento dos dentes, o ortodontista vai avaliar todas as possibilidades para acertar a posição dos dentes sem extrações de dentes permanentes. Antes de ser ortodontista, todo ortodontista é um dentista, o qual tem o maior interesse em manter dentes sadios. No entanto nos casos onde a discrepância entre o tamanho dos dentes e o tamanho do osso é muito significativa, ou a diferença entre as bases ósseas (maxila e mandíbula) é muito evidente, pode ser necessário a extração de dentes permanentes. 10. Os dentes ficam estáveis por toda vida após o tratamento ortodôntico? Em muitos casos podem haver modificações nas posições dos dentes após a interrupção do uso dos aparelhos de contenção. Isto é devido às mudanças que ocorrem com o passar dos anos com os ossos e músculos da face. Assim como a pele se modifica através dos anos, normalmente aparecendo algumas rugas com o avançar da idade, podem ocorrer alterações nas posições dentárias. Estas alterações não devem ser consideradas recidiva do tratamento ortodôntico, pois mesmo indivíduos que nunca utilizaram aparelho, apresentam estes tipos de alterações. 11. Os aparelhos estéticos mudam de cor ao longo do tratamento? Existem diferentes tipos de aparelhos estético. Os mais simples (feitos de um material plástico) podem sofrer alteração de cor ao longo do tratamento. Os aparelhos feitos de porcelana ou de safira não alteram sua cor durante o tratamento. Além da questão estética, estes últimos são mais resistentes que os primeiros e portanto permitem um tratamento mais eficiente. Fonte: ortodontia.com

Deixe uma resposta