Que cuidados devo ter com a alimentação na gravidez?

Deve alimentar-se várias vezes ao dia e pouco de cada vez, procurando fazer refeições pequenas

 

É importante ter uma alimentação variada e equilibrada. É através de si que o seu filho receberá aquilo de que necessita para crescer e desenvolver-se. Mas tome atenção: a mãe não precisa de comer por dois! Coma em qualidade e não em quantidade! Deve alimentar-se várias vezes ao dia e pouco de cada vez, procurando fazer refeições pequenas e com intervalos regulares. Fale com o médico que a acompanha para saber qual o aumento de peso aconselhado para si durante a gravidez. Deve evitar comer doces, fritos e beber sumos refrigerantes. Há doenças, como a toxoplasmose, que se transmitem através dos alimentos mal lavados e mal cozinhados, entre outras formas de contaminação. Fale com o seu médico para saber se é, ou não, imune à toxoplasmose e outras doenças que podem implicar riscos para o bebé. De qualquer modo, tome nota: . Lave muito bem os alimentos que se comem crus; . Prepare e cozinhe os alimentos de forma simples; . Beba cerca de 1,5 litro de água por dia, assim como entre meio litro e um litro de leite ou seus derivados; . Retire sempre a gordura visível da carne e evite as partes queimadas; . Reduza o uso de alimentos muito condimentados e com demasiado sal. Quais são os alimentos que são recomendados durante a gravidez? Os mesmos que são recomendados em todas as fases da vida. Ovos, carne, peixe (fornecedores de proteínas); Leite, iogurte, queijo e manteiga (fornecedores de cálcio); Ervilhas, feijão, grão (também fornecedores de proteínas vegetais indispensáveis ao bebé); Fruta e vegetais em todas as refeições (fornecedores de vitaminas e sais minerais). Que alimentos devo evitar? . Doces e bolos; . Café, chá, álcool e bebidas com gás; . Mariscos (devido ao risco de salmonelas); . Carne mal passada (por causa da toxoplasmose); . Queijo fresco de leite não pasteurizado (devido ao risco de contrair brucelose). Posso fazer exercício físico durante a gravidez? Caminhar é um óptimo exercício na gravidez. Aproveite para passear ao ar livre, numa zona verde ou com ar puro. Se lhe der prazer e não houver nenhum problema com a gravidez, continue a praticar o seu desporto habitual, embora possa ter que moderar a intensidade. A atividade física melhora a circulação sanguínea e diminui alguns incómodos da gravidez, como a prisão de ventre e a fadiga, ajuda a diminuir o stress e as tensões físicas e emocionais. Há alguns desportos que envolvem maior risco, por isso, fale com o seu médico sobre o assunto. Em qualquer caso: Evite grandes esforços; Não permaneça longos períodos de tempo em pé ou sentada, alterne estas posições; Repouse por períodos, com as pernas elevadas, sobretudo quando as sentir inchadas ou cansadas. Posso fumar durante a gravidez? Fumar e consumir drogas (incluindo medicamentos que não tenham sido prescritos pelo médico) ou álcool não são seguros durante a gravidez. O seu consumo pode causar problemas graves ao bebé. Posso ter relações sexuais durante a gravidez? A gravidez não impede que viva e expresse a sua sexualidade. Contudo, é natural que nesse período, muitas vezes, lhe apeteça mais receber (e dar) mimos do que ter relações sexuais. Transmita ao seu companheiro os seus sentimentos e procure conhecer os dele. Assim, podem compreender as vossas reacções e evitar mal-entendidos. Fazer sexo não prejudica o bebé em nenhuma fase da gravidez, pois ele encontra-se protegido no interior do útero, mergulhado no líquido amniótico. Poderá ser aconselhada a não ter relações sexuais no caso de surgirem algumas complicações, como hemorragia vaginal e ameaça de parto pré-termo, por exemplo. Lembre-se que existem infecções que podem ser transmitidas à mulher através das relações sexuais e que podem afectar o feto ou complicar a gravidez, como é o caso da sífilis, da hepatite e da sida, entre outras. Logo na primeira consulta ser-lhe-ão pedidas análises para confirmar a ausência dessas infecções; mas, se ter análises negativas é bom, isso só por si não chega, pois em qualquer momento a mulher pode vir a ser infectada, se ela, ou o futuro pai, tiverem comportamentos de risco. Fonte: www.min-saude.pt

Deixe uma resposta