Saiba mais sobre azia e refluxo

Este é um texto introdutório de exemplo para visualização do novo Site Médico. Em breve, totalmente reformulado.

Não deitar imediatamente após a alimentação, e evitar tomar Todos tem azia ocasionalmente. Isto ocorre quando o ácido do estômago retorna (refluxo) para dentro do esôfago. O esôfago é o canal que leva comida para o estômago. As pessoas sentem azia como uma sensação de queimação ou dor no meio do peito. Freqüentemente o refluxo provoca um gosto amargo na boca acompanhado da azia. O uso de antiácidos ou leite alivia momentaneamente a azia para muitas pessoas. PORQUE ACONTECE A AZIA? O esôfago leva a comida e líquidos para o estômago. Existe um esfincter (músculo especializado) localizado no fim do esôfago que contrai e abre. Este músculo permanece fechado e é aberto apenas quando há comida ou líquido para passar para o estômago. Entretanto, o esfincter nem sempre funciona perfeitamente. Algumas vezes existe uma certa fraqueza deste músculo e ele não fecha completamente. E assim o líquido do estômago reflui para dentro do esôfago. Certos fatores contribuem para o refluxo. O mais comum é ingerir uma grande quantidade de alimento. Juntamente com o ar naturalmente deglutido, uma grande quantidade de comida causa um aumento de pressão no estômago que ultrapassa a pressão do esfincter muscular. Outros fatores que permitem o refluxo são: – cigarros; – frituras ou alimentos gordurosos; – chocolate; – café; – frutas cítricas e sucos; – gravidez; – hérnia hiatal. AZIA É UM PROBLEMA SÉRIO? Azia e o refluxo são extremamente comuns com 10% da população tem essa experiência diariamente. 25% das grávidas tem azia. Mesmo embora a azia sendo comum, raramente tem conseqüências sérias. Nos casos severos, entretanto, pode resultar em lesão na parte inferior do esôfago, necessitando de tratamento. SINTOMAS EXTRA-ESOFÁGICOS No refluxo a queixa mais freqüente e típica é azia. Porém, algumas pessoas não tem azia e apresentam outros sintomas sugestivos de refluxo. Entre as manifestações atípicas do refluxo incluem: a) Salivação excessiva b) Sensação de bola na Garganta c) Arrotar bastante d) Dor toráxica e) Queixas otorrinolaringológicas f) Pulmonares – Asma (alta incidência de refluxo), Bronquite crônica, Apnéia Noturna e Atelectasia. O melhor teste para o estudo do refluxo e manifestação extra-esofágica é a PH metria . O QUE É HERNIA HIATAL? O diafragma é um músculo plano, horizontal que separa os pulmões do estômago e do restante do aparelho digestivo. O esôfago para alcançar o estômago passa pelo diafragma por uma pequena abertura (hiato). Se esta abertura ampliar, uma porção do estômago pode herniar através desta abertura e alcançar o tórax. Esta é chamada hérnia hiatal. Uma persistente hérnia hiatal pode produzir azia. Entretanto, muitas pessoas que sentem azia não tem hérnia hiatal. Da mesma forma muitas pessoas com hérnia hiatal não tem azia. DIAGNÓSTICO DE REFLUXO Há vários exames usados para diagnóstico do refluxo: – Raios-X do esôfago e estômago – Endoscopia – Manometria do esôfago – Phmetria do esôfago COMPLICAÇÕES DO REFLUXO Algumas pessoas com ácido na porção inferior do esôfago pode provocar dano tecidual. As complicações mais freqüentes são: – Hemorragia crônica e anemia. – Formação de cicatriz e estreitamento do esôfago. Isto é chamado de estenose. Seu tratamento é realizado pela dilatação. – Esôfago de Barret pode ocorrer quando o refluxo irrita o esôfago por longo período de tempo. O revestimento do estômago então cresce para dentro do esôfago. Nestes casos há risco de desenvolver o câncer em torno de 5%. – Problemas respiratórios podem desenvolver quando o refluxo ácido atinge os pulmões. Isto freqüentemente ocorre no período noturno quando a pessoa está deitada. Isto causa dificuldade respiratória, asma, bronquite ou mesmo pneumonia. TRATAMENTO DO REFLUXO Há medidas gerais que o paciente deve tomar par reduzir o refluxo: – Comer pouco e distribuir alimentação ao longo do dia; – Não deitar imediatamente após a alimentação, e evitar tomar líquidos durante ou após as refeições; – A vida sedentária, roupas apertadas, exercícios abdominais, aumentam a pressão abdominal e provoca refluxo; – Se obeso, perder peso. A obesidade provoca o refluxo; – Parar de fumar, a nicotina enfraquece o músculo do esfincter; – Evitar alimentos gordurosos, álcool, café, chocolate; – Elevar a cama aproximadamente de 15 a 20cm para evitar que o líquido gástrico suba para o esôfago enquanto o paciente está dormindo. Apenas o uso do travesseiros por elevar apenas a cabeça não é útil. OUTROS TRATAMENTOS INCLUEM – Antiácidos – Drogas: agora são disponíveis comprimidos que reduzem ou mesmo eliminam a secreção ácida do estômago. – Cirurgia Fonte: Gastroweb

Deixe uma resposta