Saiba quando tirar a fralda de seu bebê

O processo deve começar com a orientação paciente, seguida da retirada consentida das fraldas

 

Muitas mães ficam preocupadas com a hora certa para retirar a fralda dos filhos, e nessa fase muitas dúvidas são freqüentes. A idade mais adequada, como proceder, forçar ou não a retirada da fralda, são apenas as questões mais comuns. O que os pais devem saber é que toda mudança na criança tem que ser realizada respeitando sua individualidade e seu próprio ritmo. Para isso é preciso que haja um certo tempo de maturação, para que um treinamento produza resultado. Aprender a se controlar não é fácil, principalmente quando se trata de crianças apenas começando seu contato com a vida. Para elas, o que nos parece tão simples é uma enorme empreitada. São muitos os conceitos a serem reconhecidos: – Há uma ocasião e um lugar apropriado para a eliminação (evacuar); – Aprender e familiarizar-se com as sensações que indicam a necessidade de eliminar; – Aprender a contrair seus esfíncteres, para inibir a eliminação e descontraí-la para permitir que ela se efetue. O processo deve começar com a orientação paciente, seguida da retirada consentida das fraldas e da compreensão enquanto o treinamento não se completa, com as roupas molhadas e as trocas repetidas, para não falar dos colchões e do chão. Sobretudo, lembre-se de ter compreensão. Devido ao grau de amadurecimento individual, algumas crianças conseguem retirar a fralda mais cedo que outras. A sensibilidade dos pais dará a percepção para quando seus filhos estiverem manifestando os primeiros indícios de estarem aptos para iniciar o treinamento, por exemplo: acordarem com fraldas secas, passarem uma parte do dia secas e quando anunciarem que fizeram “xixi”. Nessa hora a criança está pronta e pode ser iniciado o incentivo ao “xixi” diurno. Retira-se a fralda, oferecendo o banheiro algumas vezes, sem forçar, porém orientando ser esse o meio para evitar que ele saia sem querer. É importante não recuar e ter muita paciência, o treinamento pode levar até seis meses para que o controle seja total. Já o controle das excreções fecais deve ser feito posteriormente. Para a criança é um momento muito importante, pois as fezes representam seu produto, por isso muitas delas se recusam a evacuar e desenvolvem problemas de constipação. As crianças que não conseguem retirar as fraldas devem ser avaliadas, mas muitas vezes a dificuldade está nos pais: inconscientemente podem não querer ver seus filhos tornarem-se independentes. Quando os pais estiverem conscientes disso, poderão conversar com as crianças, mostrando que “crescer é bom” e que está na hora de retirar a fralda. Talvez as crianças esperneiem, façam birra, mas os pais devem mostrar a elas que conseguirão suportar tais comportamentos com tranqüilidade e segurança. O mais importante, no entanto, é ter paciência, compreensão e perseverança, já que são muitos os comandos que a criança tem que aprender para o controle dos esfíncteres. Em caso de dúvidas procure o pediatra, ele poderá tirar todas as suas dúvidas e orientar o melhor caminho a seguir. Fonte: (Portal Unimeds com informações de Editora Paulista – Via Unimed RP)

Deixe uma resposta