Toxina botulínica : maior aliada no tratamento das rugas

Após 30 minutos com um

 

Há cerca de 12 anos a oftalmologista Dra. Jean Carruthers do Canadá, que se dedicava a tratamento do estrabismo pela injeção da toxina botulínica, iniciou o uso dessa substância para reduzir a contração de músculos da face que quando contraídos causam rugas. Esse relaxamento muscular causava a redução das rugas da fronte e das regiões oculares. De lá para cá o uso dessa técnica se popularizou e se tornou uma das maiores aliadas no tratamento das rugas dinâmicas. – O que é? – Trata-se de uma toxina extraída da bactéria Clostridrium botulinii, a causadora da doença botulismo. – Como é usada? Pequenas doses são injetadas nos grupos musculares desejados, com a finalidade de inibir ação da acetilcolina nos receptores musculares. Consegue-se, então, o efeito de relaxamento da pele envolvida. – Quanto tempo dura? Em média temos dois tipos de efeito: um efeito de 4 a 6 meses no músculo tratado que vai retornando à sua atividade anterior, porém menos intensa.

 

Outro é o efeito sobre a ruga, que pode ser atenuada por muito mais tempo, uma vez que a pele que ficou em repouso por 4 meses, teve tempo de voltar ao normal e sofreu um processo de “reforço” na derme. De qualquer maneira sempre são recomendadas sessões de reforço quando as rugas começam a se pronunciar. – Qual a melhor idade para iniciar o tratamento? Como vimos quanto menor a ruga mais duradouro será o resultado. Hoje temos indicado para pessoas jovens que têm rugas superficiais. – Homens também podem ser tratados? Sim, os homens também podem usar toxina botulínica. Alguns homens mais velhos e mesmo mulheres que apresentam pele oleosa e espessa podem apresentar certa queda da região central da fronte. Este é um efeito indesejado e o médico deve evitar doses muito altas do medicamento nas rugas da testa ou mesmo contra-indicar o tratamento nesses pacientes.

– Existem condições que contraindicam o tratamento? Sim, rara, a miastenia gravis é uma doença que leva a um enfraquecimento progressivo muscular e também da musculatura levantadora das pálpebras. Nesse pacientes fica contra indicado o tratamento. Pacientes com infecções e cistos inflamados também devem ser tratados antes da aplicação. – Quanto tempo leva a aplicação? Após 30 minutos com um creme anestésico sobre as áreas marcadas pelo médico. A aplicação, feita com seringa de insulina, não leva mais que 10 minutos. – Quais são os cuidados após a aplicação? Na verdade poucos, o paciente é orientado a não massagear as áreas tratadas e não se deitar nas 4 horas seguintes (para evitar a mobilização do líquido). Há pessoas que voltam a trabalhar logo após a aplicação. Fonte: Dr. Aldo Toschi

Deixe uma resposta