Tudo sobre próstata

 A maioria dos homens já ouviu falar sobre próstata e sabe que problemas

 

A maioria dos homens já ouviu falar sobre próstata e sabe que problemas podem partir dela, mas poucos procuram fazer os exames e conversar com médicos para saber quais devem ser os cuidados tomados. A menos, é claro, que as dificuldades estejam aparecendo e, então, acontece a decisão de procurar um urologista. Visitas anuais ao urologista, incluindo o exame digital retal da próstata, são básicos para o bem-estar. Isto pode salvar uma vida. Vamos conhecer este problema que afeta e pode causar a morte de muitos homens em idade produtiva. Existem três problemas comuns que afetam a próstata, com sintomas semelhantes mas com tratamentos diferentes: 1) Hiperplasia Prostática Benígna ou HPB, 2) Prostatite Crônica e 3) Câncer de Próstata. A próstata é parte do sistema reprodutivo masculino. Ela é do tamanho de uma noz e é constituída de tecido glandular e muscular. Se localiza abaixo da bexiga e, na sua região central, se localiza a uretra, um sistema tubular que passa a urina proveniente da bexiga. Principalmente, a função da próstata é produzir o líquido seminal (esperma), o qual transporta o espermatozóide (que é produzido nos testículos). Dois testes podem ajudar a detectar os problemas da próstata: exame digital da próstata e o antígeno prostático específico, ou teste do PSA. Por se localizar em parte interna do corpo, é impossível um contato visual, mas o médico pode sentí-la digitalmente através do reto. É o que se chama de toque retal. Com esse procedimento, o urologista percebe se ela está maior que o normal, sua consistência, se há dor durante o manuseio, entre outras características. Embora seja desconfortável, o exame é rápido. O preconceito e o orgulho machista tem sido os grandes empecilhos para a realização desse exame, postergando o tratamento que acaba sendo prejudicado.

 

O teste do PSA é um exame de sangue que mede o nível de antígeno prostático específico. Essa proteína é produzida apenas por células epiteliais da próstata e tem a função de liquefação do sêmen. Quando a próstata cresce por um estímulo benigno, ou o câncer propriamente dito ou quando outra doença prostática está presente, ela também pode estar aumentada. Se o PSA está alto, sugere doença prostática e não necessariamente câncer de próstata. O hormônio masculino, a testosterona e outros andrógenos produzidos pelas glândulas supra-renas (neste último caso, menos de 10%), estimulam a produção de PSA e o crescimento da próstata. Quanto mais o homem fica idoso, maior é o seu nível de PSA. Mas isto é comum e pode não ser um problema. Se o exame digital da próstata ou o PSA estão anormais, seu médico poderá fazer outros testes para descobrir o que está errado. Todo homem com mais de 40 anos de idade, principalmente negros ou com casos de câncer prostático na família, deve realizar o exame anualmente, como parte do seu “check-up”. SINTOMAS DOS PROBLEMAS NA PRÓSTATA: 1) Jato urinário enfraquecido. 2) Dificuldade para iniciar o jato. 3) Freqüência miccional. 4) Urgência (dificuldade para retardar a urina). 5) Freqüentemente acordar à noite para urinar. 6) Jato urinário intermitente (para e recomeça). 7) Sangue na urina. 8) Dor e queimação para urinar (Hiperplasia Benigna da Próstata). O crescimento benigno da próstata é a causa na maioria das vezes para a dificuldade de urinar. SOBRE A HIPERPLASIA BENIGNA DA PRÓSTATA: 1) Não pode ser prevenida e é comum aos homens com mais de 50 anos. 2) Não é câncer. 3) Pode não apresentar sintomas. 4) Pode causar problemas urinários. 5) Pode ocorrer HPB e câncer ao mesmo tempo. Mais da metade dos homens com mais de 60 anos têm HPB e, aos 80 anos, 80% dos homens apresentam a doença. Pouco menos que a metade de todos os homens com HPB apresentam algum sintoma da doença. A Hiperplasia causa estreitamento do jato urinário pela compressão da uretra por causa do crescimento da glândula prostática. Alguns homens são mais afetados pelos sintomas do que outros. Os afetados vêm seus hábitos diários modificados e merecem atenção para que sejam resolvidos. Fonte: Portal Unimeds com informações da Unimed Jaú

Deixe uma resposta