Viva sem insônia

Este é um texto introdutório de exemplo para visualização do novo Site Médico. Em breve, totalmente reformulado.

Um dos grandes problemas da atualidade, diante de estresse, trânsito e outros fatores infelizmente resultam em grande maioria da população a famosa “insônia”. É preciso que nós reconheçamos a existência do nosso próprio relógio biológico e assim respeitar seu funcionamento natural, ajudar o próprio organismo a manter um sono melhor. Situação difícil, mas não impossível. Embora atinja homens e mulheres de todas as faixas etárias, a insônia é mais freqüente em mulheres da terceira idade (após a menopausa). As pessoas que trabalham em turnos noturnos também dificultam ou impedem totalmente o ato de dormir bem. Mas afinal, quantas horas de sono são necessárias para seu repouso? 5 horas? 8 horas? O ambiente do quarto e da cama influenciam realmente no sono? Qual o melhor horário para praticar os exercícios que favorecem o sono e a alimentação adequada antes de dormir? Para responder estas e outras, é preciso saber que a insônia não é definida pela duração do sono. Insônia é a dificuldade de iniciar ou manter o sono, que acarreta a diminuição da quantidade de horas dormida. Pode levar à sonolência diurna, reduzir o rendimento do trabalho, causar acidentes de transito, afetar o convívio social e afetivo, prejudicar a aparência por deteriorar a pele e provocar olheiras. Existem dois tipos de insônia: a) Mais branda: ocasional, que aparece e desaparece de tempos em tempos. b) Transitória: que dura de três a quatro semanas, sintoma muito preocupante, persiste por mais de 1 mês e pode estar relacionada a graves distúrbios psicológicos. Além disso, outros fatores podem bloquear o sono, como: – Qualidade do colchão, a ventilação, temperatura e ruídos do ambiente. O sono tem poder restaurador, no sentido de repor as energias e garantir bem estar no dia seguinte, e que a falta de sono acarreta inúmeros problemas. A insônia é desencadeada, geralmente por aborrecimentos, sofrimentos e ou perdas, problemas financeiros, saúde ou falta de segurança. A atividade física regular (3 ou 4 vezes semanais) ou a realização de tarefas relaxantes, como leituras e pintura. Exercitar o corpo é um dos melhores antídotos no combate ao estresse. Dicas para dormir melhor (verdades e mentiras) – bebida alcoólica: mentira, além de o álcool fazer mal a saúde, o sono pode demorar em chegar ou chegar com má qualidade; – televisão: mentira, a tv é hipnótica e pode demorar mais a ver o programa e pegar no sono; – leite – verdade, de preferência morno, mas cuidado com os excessos; – livros – verdade, mas cuidado ao empolgar-se e só dormir 3 horas depois do que pretendia; – cigarro, mentira, assim como a bebida, deve ser evitado; – horas de sono: durma apenas o suficiente para se sentir bem; – horários, procure manter horários regulares; – ambiente: os sons e a luminosidade interferem no sono; – exercícios: pratique regularmente exercícios físicos; Em casos em que persistam tais sintomas, é preciso que procure um médico e verifique os cuidados necessários a serem realizados. Boa Sorte! Prof. Especialista Alexandre Vieira Prof. Universitário / Educação Física – Cref. 3.123 Pós-graduado em Bases Fisiológicas e Metodológicas do Treinamento Desportivo – UNIFESP Contato: vieira76@ig.com.br Fone: 11 – 9495-3181 Fonte: Editora melhoramentos, 2001 São Paulo – S.P. Brasil Coleção Linda mulher

Deixe uma resposta