10 perguntas sobre depilação a laser

Como a depilação a laser funciona? A maioria dos lasers produz uma luz que é absorvida pela melanina

 

 

1. Como a depilação a laser funciona? A maioria dos lasers produz uma luz que é absorvida pela melanina que é o pigmento que dá cor ao pêlo. Quando os pêlos absorvem a luz, eles sofrem um aquecimento localizado que resulta na danificação dos mesmos. Portanto, quanto mais escuros os pêlos, melhores os resultados 2. O laser causa câncer? Não. A luz do laser não tem nada a ver com a luz-ultravioleta que é a parte cancerígena do espectro da luz. 3. Quais os riscos da depilação a laser? O maior risco é a absorção da luz pelos olhos, portanto o uso de óculos protetores é obrigatório. Os efeitos colaterais com o aparelho adequado é bastante raro. Alguns pacientes, principalmente os mais morenos, podem cicatrizar com aumento ou diminuição local da pigmentação, o que é sempre temporário. Em anos de experiência, mesmo em caráter experimental usando altíssimas potências como as que chegamos a testar na Universidade de Harvard em Boston, jamais foi constatado um caso de cicatriz permanente, mas o risco existe quando o procedimento é realizado por um profissional pouco habilitado ou o laser utilizado não é apropriado à pele brasileira (geralmente mais morena). Portanto para quem está interessado num tratamento adequedo é sempre recomendável procurar um profissional da área médica com experiência com laser. 4. Quais as preparações necessárias para o tratamento?

 

As áreas a serem tratadas devem ser protegidas por filtro solar algumas semanas antes e após a exposição ao laser pois os resultados são melhores na pele não bronzeada, mas o memo pode ser realizado com segurança na pele negra e bronzeada. 5. É necessário deixar os pêlos crescerem muito antes do tratamento? Não. Ao contrário da eletrólise não há necessidade dos pêlos estarem longos, mas os mesmos devem estar presentes dentro do folículo para absorver a luz do laser. Portanto, para melhores resultados, é aconselhável não arrancar os mesmos. O uso de tesouras, giletes ou cremes depilatórios que dissolvem os pêlos não diminuem a eficácia do tratamento. 6. Quais as áreas que podem ser tratadas? Todas, porém as regiões muito próximas aos olhos como sombrancelhas não são muito recomendáveis, pelo risco de lesão ocular pela luz do laser. 7. É possível apenas enfraquecer os pêlos? Sim. É muito comum os homens que tem muita barba e precisam mantê-la bem aparada diariamente, realizarem apenas algumas poucas sessões com baixa energia para eliminar os pêlos encravados e diminuir a velocidade de crescimento dos mesmos. 8. O tratamento é dolorido? Normalmente o tratamento é bem tolerado mas em alguns casos é necessário o uso de cremes anestésicos. 9. Quantos tratamentos são necessários? Essa é uma pergunta complexa pois depende da área a ser tratada, da cor do pêlo e da pele. Cada indivíduo reage de uma maneira, mas para a remoção completa múltiplos tratamentos são necessários. 10. Os resultados são permanentes? Depende. Até o presente momento existem pulsos lasers e um aparelho de luz pulsada aprovados como permanente na redução de pêlos pelo F.D.A. (Food and Drug Administration) que é o rigoroso órgão americano responsável pela qualidade dos produtos da área médica entre outras. Fonte: Clínica Valéria Campos

Deixe uma resposta