Aprendendo a combinar os alimentos!

Para determinar uma alimentação adequada devemos combinar a qualidade

 

 

Para determinar uma alimentação adequada devemos combinar a qualidade, a quantidade e as interações que ocorrem entre os nutrientes que compõem os alimentos. Os minerais são benéficos ao organismo, mas quando mal combinados, atrapalham a absorção positiva dos nutrientes. O cálcio é um mineral fundamental para evitar a osteoporose e doenças relacionadas à perda de massa óssea e pode ser encontrado no leite e em seus derivados. No entanto, este nutriente atrapalha a absorção de ferro, zinco e fósforo. O ferro presente na carne vermelha é o que tem melhor absorção.

 

As leguminosas como feijão, grão de bico e lentilha também possuem ferro, no entanto não apresentam uma biodisponibilidade tão alta quanto à da carne. Boas fontes de zinco são as carnes vermelhas e brancas, os frutos do mar e os cereais integrais. Os fitatos, encontrados em grande número de alimentos vegetais, podem diminuir a absorção do zinco. Para o cálcio não atrapalhar a biodisponibilidade do fósforo e até auxiliar, esses minerais devem ser consumidos na proporção de um para um, ou seja, caso você consuma 1.000 mg de cálcio deve consumir 1.000 mg de fósforo. Boas fontes de fósforo são: leite, carne bovina, aves, peixes, ovos, cereais, leguminosas, frutas, chás e café. Uma boa alimentação deve combinar alimentos que sejam fontes de ferro com alimentos fontes de vitamina (frutas cítricas). O ferro também pode ser consumido com o selênio (castanha do Pará e grãos integrais). Para a absorção do cálcio, é preciso haver vitamina D (leite e derivados integrais, gema de ovo, óleos provenientes de peixes). Tomar sol diariamente também ajuda na síntese da vitamina D. Tenha uma vida saudável e se alimente com prazer! Fonte: nultra

Deixe uma resposta