Como escolher o absorvente ideal

Os maiores ou com grande poder de absorção devem

 

Tradicional, fino, superfino, longo ou curto, com ou sem gel, com ou sem abas, perfumado ou não. Para os ginecologistas a escolha entre os modelos de absorventes externos é mais uma questão de gosto pessoal. A grande polêmica fica para o caso do absorvente interno. 1. Experimente os diversos tipos e veja aqueles que você melhor se adapta. De acordo com a fase da menstruação você também pode variar. Usando os menores e mais discretos no início do ciclo. Os maiores ou com grande poder de absorção devem ser usados quando o fluxo se intensificar e com abas para quem tem mais propensão a vazamentos, quando o fluxo escapa das bordas. Os grandes e com abas para noite, para evitar acidentes nos lençóis e colchões. Os ultrafinos, mas com grande poder de absorção para roupas mais apertadas. E voltando para os menores no finalzinho do ciclo menstrual.

 

2. Evite os absorventes perfumados pois o perfume irrita a flora bacteriana da vagina podendo provocar o prurido vulvar* e inflamações. 3. Verifique nas embalagens o tipo de revestimento para evitar alergias. Há aqueles que são revestidos de celulose, que é uma fibra natural – mais indicados – aqueles de propiletileno, à base de plástico que podem ou não provocar reação alérgica. Se algum absorvente lhe causar coceira, desista dele. 4. Alguns especialistas recomendam o modelo interno por acharem mais higiênico, pois o sangue só entra em contato com o ar na hora da troca, preservando a mulher do risco de contaminação. Já outros, aconselham o uso do tampão apenas durante a ginástica, praia ou piscina ou para usar roupas justas e transparentes, pois o absorvente interno pode reter ou retardar a saída do sangue, principalmente em mulheres de vagina encurtada. Além disso, se a colocação for incorreta, pode aderir ao colo do útero, provocando cólicas.

5. As virgens só devem experimentar o absorvente do tipo tampão depois de consultar o ginecologista, pois existem certos tipos de hímens* que podem ceder, caso o absorvente não seja aplicado corretamente. 6. Deve-se trocar os absorventes, sejam eles internos ou externos, pelo menos três vezes ao dia, mesmo quando a menstruação já estiver no fim. No verão, este número pode aumentar. Usar absorventes por período longo pode predispor o organismo à infecções. Fonte: sabido

Deixe uma resposta