Consumir fibras ajuda no controle do peso

As principais fontes de fibras são os cereais

 

Considerando a participação no processo digestivo, as fibras vegetais despertam particular interesse porque promovem o aumento de volume do bolo fecal e estimulam as contrações responsáveis pela progressão dos alimentos ao longo do tubo digestivo. Assim, facilitam a eliminação das fezes em tempo reduzido, favorecendo a regularidade dos hábitos intestinais e dificultando a assimilação de gorduras, bem como de toxinas e de outras substâncias nocivas – muitas das quais cancerígenas. É fácil entender que a ausência de fibras na alimentação contribui para tornar o processo digestivo mais lento, podendo levar à obstipação, à formação de divertículos (sacos nas paredes intestinais) e de hemorróidas. A ação das fibras vegetais depende essencialmente da sua solubilidade. As insolúveis, por reterem água, tornam as fezes volumosas e macias, o que ajuda o intestino a funcionar bem, regularizando o trânsito. Por isso, são importantes para prevenir a prisão de ventre, as doenças diverticulares, hemorróidas, câncer de cólon e outros problemas intestinais. As solúveis, além de contribuírem para isto, permanecem mais tempo no estômago, proporcionando sensação de saciedade, o que pode ajudar no controle do peso corporal e dificultam a absorção de açúcar e do colesterol, diminuindo o consumo de insulina e prevenindo os riscos de doenças cardio-circulatórias.

 

As principais fontes de fibras são os cereais, leguminosas, hortaliças – tanto verduras como legumes – frutas, raízes e sementes. Flocos e farelos de aveia, de milho e de trigo são os alimentos que possuem maior teor de fibras solúveis. Vários estudos comprovaram sua participação efetiva na redução dos triglicérides e do colesterol – especialmente do LDL, conhecido como o “mau colesterol”. Mas cuidado; se você não costuma incluir muitos vegetais nas suas refeições, enriqueça-as progressivamente, com aumentos gradativos destes alimentos durante aproximadamente um mês, até conseguir certa adaptação do seu aparelho digestivo, desse modo evitando a sensação de empachamento, a flatulência e a ocorrência de cólicas e diarréias. Se algum destes desconfortos ocorrerem, diminua o consumo de fibras por algum tempo, e depois volte, aos poucos, a aumentar suas quantidades. Repare bem, o grau de tolerância a cada vegetal varia enormemente de pessoa a pessoa. Não esqueça de também aumentar o consumo de líquidos, um e meio a dois litros por dia, para facilitar a eliminação das fibras, tão logo tenham cumprido seu papel metabólico. Acostume-se a ingerir de seis a oito copos de líquidos por dia, de preferência nos intervalos das refeições, e logo perceberá os benefícios desse hábito para sua digestão, para a aparência de sua pele e para sua disposição. Todavia, não se apresse; da mesma forma que em relação às fibras, procure atingir aos poucos seu nível de adaptação ideal, acrescentando, por exemplo, cada semana um copo de água a mais, à quantidade diária ingerida habitualmente. Fonte: qualivida.intermedica

Deixe uma resposta