Diarréia: orientação alimentar

A diarréia é um sintoma, não uma doença e

 

 

A diarréia é um sintoma, não uma doença e caracteriza-se pelo ocorrência de evacuações líquidas e frequentes (normalmente acima de 3x/dia), sendo acompanhada pela perda excessiva de líquidos e eletrólitos (sais minerais). A passagem do alimento através do trato digestório é rápida demais impedindo a digestão e absorção completa. Se a diarréia prolongar-se e tornar-se crônica, poderá ocorrer um grande número de deficiências nutricionais, desta maneira o profissional nutricionista oferece: . Dieta de líquidos e eletrólitos suficientes para repor as perdas; . Apenas fibras solúveis devem ser utilizadas em casos de diarréia, pois provocam o retardo do funcionamento intestinal. Os alimentos fontes são: maçã, pêra, banana maçã, goiaba, e sucos de limão e qualquer uma das frutas relacionadas acima.

 

Utilize pouco ou nada de açúcar, pois esse alimento fermenta no intestino e pode atrapalhar a recuperação. . Todo indivíduo deve hidratar-se durante o período que estiver com diarréia. Essa hidratação pode ser feita através do soro caseiro, fórmulas comerciais de soro de reidratação oral ou isotônicos. . Os alimentos oferecidos no período de recuperação podem ser bolachas água e sal, torradas simples, canja de galinha, purê de batata, mingau de Maisena. Outros alimentos permitidos: . Batata sem casca . arroz . pão branco . suco de frutas coado . carnes, frangos e peixes O que deve ser evitado: . Leite e derivados, pois pode haver intolerância do organismo a lactose. . Fibras insolúveis, presente nas cascas e cereais integrais, pois estas aceleram ainda mais o trânsito intestinal. . Trigo de qualquer espécie. . Doces, frutas, vegetais, pasta de amendoim, feijão, ervilhas, lentilha e outras sementes. A formação de gases também é indesejada nestes casos. Andreia João – Nutricionista www.andreiajoao.com.br

Deixe uma resposta