Dor no calcanhar é sintoma de fascite

A doença começa gradualmente, com dor leve sob o osso

 

 

Se nos primeiros passos ao sair da cama sentir uma dor intensa sob o calcanhar ou na planta do pé, fique alerta! É bem provável que esteja sofrendo de fascite plantar, uma doença que atinge mais mulheres, pessoas com sobrepeso e com intensas atividades físicas. Trata-se de uma inflamação da fáscia plantar – uma camada grossa na planta do pé que vai desde os dedos até o calcanhar. A doença começa gradualmente, com dor leve sob o osso do calcanhar. Há o risco de piora progressiva que pode, ou não, se desenvolver em um esporão no osso do calcanhar. “Se a fascite plantar não for tratada pode se tornar crônica”, alerta o ortopedista Boudewijn Deckers, do Hospital e Maternidade São Camilo, de São Paulo. O tratamento clássico é feito com compressas de gelo, ingestão de antiinflamatórios e, após fase aguda, com programa de exercícios para alongamento da fáscia e do tendão-de-aquiles. Se essas medidas não forem eficazes, pode-se usar injeção local de corticosteróide ou imobilização com bota de gesso. Em casos crônicos, é recomendada a terapia por ondas de choque extracorpóreas, método utilizado há alguns anos para a desintegração de cálculos renais e agora incorporado pela ortopedia. Segundo o doutor Deckers, é aplicado, com equipamento especial, alta quantidade de energia no ponto doloroso, iniciando processo de reparação e cicatrização. “Este método tem mostrado eficiência em cerca de 70% dos casos crônicos, antes levados para cirurgia”, afirma o médico. A tecnologia desenvolvida na Europa não é invasiva, é sem sangramento, não provoca cicatrizes e é feita no próprio ambulatório, sem a necessidade de internação. O tratamento tem duração média de uma hora e, no caso da fascite plantar, recomenda-se aplicação de uma a três sessões. Fonte: www.jornaldaorla.com.br

Deixe uma resposta