Gastrite tem cura?

Orientações ao Paciente sobre Gastrite e Dispepsia A regra número 1 é

 

 

Orientações ao Paciente sobre Gastrite e Dispepsia A regra número 1 é como e o que comer: Existem alguns alimentos que são naturalmente mais difíceis de digerir: frituras, alimentos gordurosos, doces concentrados, chocolate, condimentos fortes, etc. Além desses, cada um de nós percebe que um ou outro alimento não “lhe cai bem”. Não adianta insistir. É comer e passar mal!!! Por isso, evite esses alimentos. Sabe o que mais? O estômago sofre quando a gente sobrecarrega demais, seja com o tipo de alimento, seja com a quantidade de comida. É muito mais fácil para ele digerir pequenas quantidades. Experimente fazer refeições menores, mais vezes ao dia. Além disso tudo, observe: As preocupações, as tensões que não são bem “digeridas” pelo seu organismo, aquele assunto que “não desce bem”, podem provocar dor no estômago. E aí cada um precisa encontrar o seu jeito de lidar com a situação, porque preocupações e tensões todos nós temos. E assim, como no caso dos alimentos, vale muito mais o seu procedimento: que você vai “colocar para dentro”, o que não vai, como vai mastigar e digerir aquilo.

 

Se, mesmo seguindo essas dicas, você continua sofrendo com a alimentação do dia-a-dia, procure um médico. Aquele remédio que deu certo para seu amigo pode não seradequado para você. Na consulta, ajude seu médico a ajudar você. Seu médico, e somente ele, poderá recomendar a medicação correta. Para isso, é importante que você descreva claramente os seus sintomas. O que você sente exatamente? É uma dor ou um desconforto na boca do estômago? Sensação de estufamento? Azia ou queimação? Qualquer comida fica o dia inteiro “na memória”? Quando e em quais circunstâncias você sente isso? Antes ou depois da refeição? O que normalmente alivia os seus sintomas? A alimentação? Um antiácido? O que faz aumentar os sintomas? Algum tipo de alimento em especial? Tensão emocional? Com que freqüência você tem estes sintomas? Várias vezes por dia? Uma vez por semana? De acordo com o relato de seus sintomas mais importantes, seu médico poderá: 1- Aconselhar algumas adequações em seus hábitos de vida. 2- Prescrever medicamentos que facilitem o esvaziamento do estômago (pró-cinéticos), ou medicamentos que diminuam a produção de ácido (inibidores da bomba protônica ou antagonistas dos receptores H2). Os medicamentos pró-cinéticos podem ajudar na digestão e os inibidores da acidez são eficientes para combater a dor e a queimação do estômago. Enfim, conforme você percebeu, o bem-estar do seu estômago depende muito de você. Muitas vezes, você vai acabar comendo uma fatia a menos de picanha, vai trocar aquele sanduíche “caprichado no molho” por um outro mais leve. Ou vai até mesmo resistir àquela torta de chocolate que só a sua sogra consegue acertar e, sem perder a amizade, vai acabar maneirando naquele cupim maravilhoso que o seu amigo faz tão bem! Isso tudo em benefício do seu estômago e da sua saúde. Sua saúde merece, e você também! Fonte: Gastronet

Deixe uma resposta