Gordura Corporal – Saiba um pouco mais

 

Dos vários tecidos que compõe o corpo humano a gordura é o que mais tem sido estudado, comentado e enfocado para modificar com as dietas, cirurgias e ação de exercícios físicos, no que diz respeito a trazer os seus níveis para patamares menores.

Devido ao estilo de vida do Homem atual, que envolve uma quantidade irrisória de intensidade nas suas atividades físicas do cotidiano e combinado com outros fatores como: insuficiente número de horas de sono, stress repentino e repetido, alimentação inadequada e ainda a individualidade do metabolismo orgânico, há um grande número de pessoas que são enquadrados como obesos. Atualmente o Brasil é um dos países onde este problema está presente e, infelizmente não há uma perspectiva otimista com relação aos próximos anos de se diminuir esta quantidade. Ou seja, aumentaremos muito o número de pessoas que estarão com os níveis de gordura do corpo acima dos considerados saudáveis.

E, certamente, estes indivíduos poderão apresentar inúmeros problemas relacionados a este excesso de energia acumulada durante os anos. Doenças coronarianas, hipertensão, diabetes, nefropatia, problemas articulares e na vesícula, câncer, apnéia no sono e outros distúrbios fisiológicos são considerados pequenos quando comparados aos efeitos psicológicos ligados a auto-imagem e auto-estimada, depressão e ansiedade tão comuns aos que apresentam-se obesos. Diante deste lastimável fato que atinge cada vez mais nossa sociedade industrializada e automatizada, é importante informar que estes indivíduos precisam gradativamente alterar seus hábitos de vida para que não sejam acometidos destes problemas ainda muitos jovens.

Entretanto, por desinformação ou ignorância, há muitas pessoas que independente do conhecimento que tem em relação a quantidade de gordura que o seu corpo apresenta, atiram-se desenfreadamente em muitas dietas que podem provocar modificações prejudiciais ao seu organismo e conseqüentemente a sua saúde. Então a primeira situação a compreender é que a gordura é apenas um dos tecidos que compõe o corpo e embora esteja em níveis normalmente elevados na população geral ele é ESSENCIAL ao bom funcionamento deste organismo. É preciso que incorporemos o fato de que a gordura é necessária no nosso corpo, porém precisa estar em níveis que não sejam muito altos, nem muito baixos.

Quando extrapola estes limites inferior e superior, que é diferente para cada faixa de idade e diferente para homens e mulheres, você certamente estará correndo o risco de ter alterações no bom funcionamento do organismo, ou ainda sofrer o preconceito da sociedade. Para saber qual a quantidade de gordura do corpo é preciso medí-la e uma das muitas formas de se fazer isto é através da mensuração da espessura das dobras cutâneas. Outro fator importante a se considerar é que as balanças, por mais precisas e úteis que sejam, são insuficientes para nos dar dados relativos a saúde, simplesmente pelo fato de que elas medem a massa do indivíduo ou seja todo o peso que é colocado acima de suas plataformas, e aí ela não separa tecido ósseo, de tecido muscular, tecido adiposo (a gordura) do tecido residual.

Ela pesa tudo e uma pessoa que se ache gorda, pode estar com outro componente que não seja a gordura em quantidade significativamente altas o que não quer dizer que terá problemas de saúde. Um outro indivíduo que pense que está dentro dos padrões da normalidade pode ter quantidades de gordura relativamente mais altas que os níveis considerados saudáveis. Para diminuir o número de erros que possam prejudicar sua saúde, o conselho é que sempre procure realizar exercícios físicos com regularidade e sob a supervisão de um Profissional de Educação Física. Se você apresenta problemas com os níveis de gordura, busque um especialista em Nutrição e/ou também um especialista da Medicina para que possa modificar gradativamente seus hábitos inadequados e preservar sua saúde. Sentido-se assim de bem consigo mesmo pela melhor distribuição dos componentes do corpo.

Dr. Aluísio Menin Mendes aluimm@proserv.com.br

Deixe uma resposta