Hérnias abdominais

O que é hérnia? Hérnia significa a passagem anormal de estruturas de uma cavidade para outra. Hérnias podem ser encontradas em vários

 

locais podendo ser divididas em externas e internas. A hérnia inguinal ( na virilha ) é um exemplo comum de hérnia externa. Nesse caso há uma protrusão de conteúdo abdominal ( intestinos e gorduras ) para o saco herniário que se situa logo abaixo da pele e no homem pode ocupar espaço na bolsa escrotal. Outros exemplos são aquelas localizadas na região umbilical e, na parede abdominal, logo acima do umbigo – denominadas umbilical e epigástricas. Essas últimas são erroneamente chamadas de hérnia no estômago. Ainda, outra forma bastante comum são as hérnias incisionais que surgem quando há cicatrização deficiente de ferida operatória em cirurgias abdominais.

Já nas hérnias internas o conteúdo da hérnia não pode ser percebido pelo paciente. As hérnias abdominais internas mais comuns são a hérnia hiatal ( hérnia do estômago ), hérnia diafragmática e hérnias que se formam dentro do abdome após cirurgias. Podem ainda existir hérnias congênitas decorrentes de má-rotação intestinal ainda no período embrionário que, felizmente, são extremamente raras. O que pode causar hérnia? O mecanismo pelo qual a hérnia surge não é bem compreendido. Ao passo que na criança pode ser percebida logo ao nascer, no adulto, entretanto a parede abdominal é fraca e incapaz de suportar a tensão que sobre ela é exercida. Além disso o fumo, o trabalho pesado, a obesidade, hereditariedade são fatores que frequentemente estão associados. Doenças da próstata também estão relacionadas ao aparecimento de hérnias nos homens. Como se faz o diagnóstico? Nas hérnias externas, com freqüência, o diagnóstico é realizado pelo próprio paciente.

Geralmente este refere um aumento de volume que é percebido quando o mesmo permanece em pé ou quando faz esforço com o abdome – por exemplo, aumentar a pressão do tórax com os lábios fechados de forma a distender o abdome. Nos casos de hérnias internas o diagnóstico é realizado conforme a doença. Nas hérnias hiatais (estômago) o diagnóstico pode ser realizado tanto pela endoscopia como pelo Rx de esôfago/estômago, nas hérnias diafragmáticas pelo RxTórax e nas pós-cirúrgicas, muitas vezes somente com a cirurgia. Quais são as complicações das hérnias? Nas hérnias externas existem complicações como o encarceramento e, em estágio mais avançado, o estrangulamento. O primeiro ocorre quando as estruturas herniadas permanecem presas dentro do saco. No estrangulamento ocorre corte à circulação sanguínea levando morte do órgão herniado. Essa representa quadro extremamente grave e fatal. Outras seriam obstrução intestinal, sangramento, escoriações da pele e celulites. Nas hérnias internas, esofagite, dor e dificuldade para engolir. Ainda, em casos graves, obstrução intestinal que é manifestado por distensão abdominal e vômitos. Dr. Carlos Augusto Scussel Madalosso Cirurgião do Ap. Digestivo www.gastrobese.com.br

Deixe uma resposta